Os, indignados, Paraguaios conseguem que Senado não aprove Projeto de Lei

Fonte Ansa flash 30/05/2012 às 21h
Os "indignados" paraguaios, que na semana passada se reuniram em frente ao Congresso Nacional para rechaçar um projeto de lei aprovado por deputados que aumentava o orçamento dos parlamentares para a contratação de novos assessores, conquistaram sua primeira vitória depois de que o Senado votou contra a proposta.

O projeto previa uma verba de US$ 34 milhões (cerca de R$68 milhões) à Justiça Eleitoral para contratar oito mil "inscritores", que realizariam o cadastro de novos eleitores. Apesar disso, ficou demonstrado que o montante não era necessário e que os políticos somente queriam financiar seus assessores.

O presidente do país, Fernando Lugo, vetou a lei mas a Câmara dos Deputados não aceitou o rechaço do Executivo, o que levou milhares de pessoas às ruas para criticar a decisão tomada pelos parlamentares.

O Senado, que inicialmente tinha aprovado a lei, aceitou o veto presidencial, o que deixou sem efeito o questionado aumento do orçamento.

Os "indignados" festejaram a conquista e já começaram a reivindicar outro desejo da população: o desbloqueio das listas para os cargos eletivos que até hoje são elaboradas pelas cúpulas dos partidos.
Ansa flash
Fonte Ansa flash 30/05/2012 ás 21h

Compartilhe

Os, indignados, Paraguaios conseguem que Senado não aprove Projeto de Lei