Oficina discute plano para proteger manguezais

Fonte Comunicação ICMBio 01/06/2012 às 16h

Oficina discute plano para proteger manguezais

O Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Sociobiodiversidade Associada a Povos e Comunidades Tradicionais (CNPT), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em São Luís, no Maranhão, promoveu reunião entre os dias 23 e 24 de maio para definir a elaboração do Plano Nacional de Ação de Espécies Ameaçadas e de Importância Socioeconômica, o PAN Manguezais do Brasil.

O PAN Manguezais tem o apoio do Projeto Manguezais do Brasil (BRA 07/G32), coordenado pela Diretoria de Ações Socioambientais (Disat) do ICMBio e tem como objetivos elaborar estratégias para a conservação das espécies ameaçadas e de importância socioeconômica com ocorrência no ecossistema manguezal ao longo da costa brasileira.

“O grande diferencial do PAN será a metodologia de participação dos diversos atores que priorizará a inclusão dos saberes tradicionais e ancestrais das populações tradicionais que vivem na costa brasileira e que mantém uma relação direta com o ecossistema manguezal e, seguramente, podem indicar ações para conservação e uso equilibrado dos mangues”, disse a chefe do CNPT, Katia Barros.

A reunião, chamada de Oficina de Balizamento do PAN Manguezal, contou com a participação de representantes de povos e comunidades tradicionais, lideranças comunitárias, gestores de unidades de conservação e analistas ambientais do ICMBio, pesquisadores de universidades brasileiras e representantes de organizações ambientais atuante no uso equilibrado do mangue.

Durante a oficina, foi produzida uma lista de espécies de uso socioambiental e ameaçadas, indicando inclusive as áreas foco a serem trabalhadas nas oficinas regionais do PAN. Também foi feita uma relação dos participantes, entre lideranças, pesquisadores, gestores e parceiros, para ajudar o ICMBio no planejamento da conservação e uso dos manguezais da costa brasileira norte, nordeste e sudeste.

O relatório da oficina será encaminhado a todos os participantes e estará disponível por 15 dias para contribuições e ajustes finais. Os resultados deste primeiro encontro subsidiarão as três oficinas regionais que serão realizadas ainda neste ano (costas norte, nordeste e sudeste) e, ainda, serão aprimorados em reuniões com as comunidades locais que atuam nos mangues em toda a costa brasileira.

Comunicação ICMBio
Fonte Comunicação ICMBio 01/06/2012 ás 16h

Compartilhe

Oficina discute plano para proteger manguezais