OEA deve aprovar declaração para o combate ao tráfico e tratamento de usuários de drogas

Fonte Agência Brasil* 14/05/2013 às 10h

 

Brasília – A 43ª Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), marcada para o período de 4 a 6 de junho, em Antigua, na Guatemala, deve aprovar uma declaração conjunta sobre medidas comuns para o combate ao narcotráfico e o apoio aos dependentes químicos. Os ministros das Relações Exteriores de 35 países devem participar das reuniões. O chanceler brasileiro, Antonio Patriota, confirmou presença.

A vice-ministra das Relações Exteriores da Guatemala, Rita Claveríe, disse que o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, terá uma participação especial nas reuniões. Santos apresentará um estudo científico sobre o tráfico de drogas, concluído em 2012. Há a expectativa que mais presidentes da República participem dos debates.

Paralelamente, 23 integrantes da OEA se preparam para as eleições de três integrantes da Comissão Interamericana de Direitos Humanos. Os integrantes cumprirão um mandato de três anos, no período 2014-2017. A comissão foi criada há 54 anos para a promoção e a proteção dos direitos humanos e serve como órgão consultivo da entidade.

O ex-ministro Paulo Vannuchi é um dos candidatos. Também concorrem James Cavallaro (Estados Unidos), Erick Roberts Garcés (Equador) e Javier de Balaúnde López de Romaña (Peru). Tentam a reeleição José de Jesús Orozco Henríquez (México) e o atual presidente da comissão, Rodrigo Escobar Gil (Colômbia). A OEA permite reeleição para o cargo apenas uma vez.

*Com informações da agência pública de notícias da Guatemala, AGN

Agência Brasil*
Fonte Agência Brasil* 14/05/2013 ás 10h

Compartilhe

OEA deve aprovar declaração para o combate ao tráfico e tratamento de usuários de drogas