Observadores da OEA acompanharão as eleições no Paraguai em abril

Fonte Agência Brasil* 26/02/2013 às 9h

 

Brasília - As eleições presidenciais no Paraguai, em 21 de abril, contarão com observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA) que terão o apoio da Justiça Eleitoral do país. Um acordo para a atuação dos observadores internacionais foi assinado ontem (25) entre o presidente do Tribunal Superior de Justiça Eleitoral (TSJE), Alberto Ramirez Zambonini, e o chefe da missão da OEA, Oscar Arias.

Para Arias, o processo eleitoral no Paraguai ocorre de forma normal, observando que as listas dos nomes dos candidatos sejam imparciais e seguindo o que a legislação determina. Ele elogiou a transparência do processo eleitoral em curso no país.

O Paraguai está suspenso do Mercosul e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) até as eleições. Há oito meses o país foi suspenso dos dois blocos porque os presidentes sul-americanos entenderam que houve o rompimento da ordem democrática no país em decorrência da forma como foi conduzido o processo de impeachment do então presidente Fernando Lugo, em junho de 2012.

Os principais candidatos à Presidência do Paraguai participam hoje (26) de um debate sobre o combate à pobreza. Deverão comparecer Efraín Alegre (PLRA), Horácio Cortes (ANR), Mario Ferreiro (Avança País), Miguel Carrizosa (Pátria Querida) e Aníbal Carrillo (Frente Guasú). A Frente Guasú é a coligação que conta com o apoio de Lugo.

Desde o impeachment de Lugo, o governo do Paraguai está sob o comando do presidente Federico Franco, vice-presidente na gestão anterior.

*Com informações da agência pública de notícias do Paraguai, Ipparaguay

Agência Brasil*
Fonte Agência Brasil* 26/02/2013 ás 9h

Compartilhe

Observadores da OEA acompanharão as eleições no Paraguai em abril