Obama libera US$ 200 milhões para criação de institutos de inovação industrial

Fonte Imprensa Unicamp 29/05/2013 às 8h

Esses três novos institutos farão parte da Rede Nacional de Inovação Industrial anunciada pelo presidente americano

O governo dos Estados Unidos anunciou o lançamento de uma concorrência para a criação de três institutos de inovação industrial, com uma verba inicial de US$ 200 milhões (R$ 400 milhões) a ser distribuída entre cinco agências do governo federal, incluindo a Nasa e o Departamento de Defesa.


Esses três novos institutos farão parte da Rede Nacional de Inovação Industrial anunciada pelo presidente Barack Obama na apresentação do orçamento federal para 2014. A rede será composta por quase duas dezenas de institutos, e a verba total prevista para sua implantação é de US$ 1 bilhão.


O objetivo da rede é unir universidades e outras instituições de ensino superior às agências federais na criação e implementação de inovações para o setor industrial. Além do financiamento federal, espera-se que os governos locais também apliquem recursos no projeto. Cada instituto deverá atuar como um núcleo local, fazendo a ponte entre pesquisa básica e desenvolvimento de produto em sua área geográfica de atuação.


Nota divulgada pela Casa Branca reafirma os slogans lançados pelo presidente Obama durante a apresentação dos objetivos do programa – por exemplo, o de transformar os EUA num “magneto de empregos” para que o país continue a “produzir coisas que o resto do mundo compra”.


A expectativa do governo é de que a infraestrutura criada pelos institutos produza “fábricas-escola” que permitam a educação e o treinamento de estudantes e de operários, “oferecendo recursos compartilhados” para que empresas, principalmente pequenas unidades industriais, tenham acesso a “capacidades de ponta” pra projetar produtos e processos.


Dos três novos institutos anunciados, dois serão liderados pelo Departamento de Defesa, e dedicados a Inovação em Design e Manufatura Digital e Manufatura em Metais Leves e Modernos. O terceiro, a cargo do Departamento de Energia, lidará com Manufatura da Nova Geração de Eletrônica de Potência, para investigar novas fontes de energia.


O instituto de Manufatura Digital vai trabalhar no desenvolvimento de software para ajudar a converter projetos e protótipos em produção de escala, estabelecendo o que a Casa Branca chama de” fábricas do futuro” e o de metais leves buscará acelerar a chegada ao mercado de produtos que dependem desse tipo de material, incluindo veículos blindados e instrumentos médicos.


As equipes selecionadas no processo de concorrência serão anunciadas ainda este ano.


A expectativa é de que, no longo prazo, os institutos deixem de depender de verba pública e tornem-se sustentáveis por seus próprios méritos. O governo dos EUA já conta com um instituto piloto funcionando, dedicado à impressão 3D e estabelecido no Estado de Ohio.

Imprensa Unicamp
Fonte Imprensa Unicamp 29/05/2013 ás 8h

Compartilhe

Obama libera US$ 200 milhões para criação de institutos de inovação industrial