Nutricionista do HUB dá dicas para a Páscoa

Fonte Secretaria de Comunicação da UnB 31/03/2013 às 8h

Especialista afirma que consumo moderado de chocolates pode trazer benefícios à saúde.

 

Durante a quaresma e, principalmente na Semana Santa, o consumo de peixes e frutos do mar cresce significativamente. O consumo de chocolate, em função da Páscoa, também apresenta aumento. Para a nutricionista Juliana Rolim, do Centro de Nutrição Clínica do Hospital Universitário de Brasília (HUB), levando-se em consideração algumas precauções importantes, o consumo de chocolates na Páscoa pode trazer benefícios à saúde.

Rico em ômega-3, gordura considerada essencial na alimentação diária, os peixes devem ser consumidos, no mínimo, três vezes por semana, não se restringindo a essa época do ano. “Peixes como salmão, atum e sardinha são boas fontes de nutrientes como ômega-3, importante para a prevenção de doenças cardíacas”, explica Juliana.

Além desses benefícios, segundo a nutricionista do HUB, o consumo de peixes de forma mais frequente associada a outras fontes protéicas, como carne vermelha e frango, reduz o risco de doenças cardiovasculares. “Deve existir uma distribuição saudável desses alimentos durante a semana”, comenta a nutricionista.

Outro produto presente na Páscoa, o chocolate também apresenta benefícios à saúde, quando consumido moderadamente. “O chocolate libera serotonina e endorfina, hormônios ligados ao bem-estar. Entretanto, ele tem uma variedade grande de substâncias em sua composição com teor alto de gordura saturada (não saudável) e açúcar. Assim, é importante optar por aqueles que possuem 70% ou mais de cacau e os amargos”, afirma Juliana.

Os chocolates com grande quantidade de cacau e o meio amargo são os preferidos da estudante Beatriz Costa, do curso de História da Universidade de Brasília. Ela conta que não consegue deixar de consumir chocolate, mas sabe da importância em controlar o consumo. “É um vício, mas consigo conciliar com uma alimentação saudável e escolho entre os que apresentam composição menos gordurosa”, afirma a estudante.

Juliana Rolim explica porque a escolha de chocolates com maior quantidade de cacau apresenta benefícios à saúde do consumidor. “O cacau é antioxidante, contém flavonóides, assim traz benefícios para o controle do colesterol ruim, limpeza do organismo e é bom para pele”, afirma.

Mas é preciso ficar atento, nem todos os chocolates apresentam substâncias positivas à saúde. O chocolate branco, feito com a manteiga de cacau, não tem poder antioxidante e, por isso, nenhum benefício. O chocolate ao leite, explica a nutricionista, tem menos gordura hidrogenada e maior quantidade de cacau.

“No chocolate diet ocorre a troca de açúcar por adoçante. Porém, essa troca altera a textura do produto e, assim, aumenta-se a quantidade de gordura para manter a textura habitual. Com isso, o valor calórico pouco muda, ao contrário, aumenta dependendo da quantidade de gordura adicionada. Por isso, não se pode extrapolar no consumo por ser diet.

DIETA SAUDÁVEL - A nutricionista alerta que os exercícios físicos e uma alimentação saudável são importantes ferramentas no cuidado com o corpo. “Mesmo que alguns condenem, não temos como fugir da tradição dos ovos de chocolate. O consumo desses alimentos aumenta nesse período, mas temos alternativas para não extrapolar”, enfatiza .

Cuidados na alimentação nesse período não devem ser diferentes de outras datas festivas. Assim, o fracionamento da dieta de 5 a 6 refeições diárias, café-da-manhã, lanche do meio da manhã, almoço, merenda, jantar e ceia, deve se mantido.

“Evitar no dia-a-dia o consumo de frituras e alimentos industrializados. Substituir os temperos industrializados por temperos naturais. Essas orientações devem ser seguidas diariamente. Assim, ao chegar nessas datas festivas, não ocorrerão exageros. Consuma um pouco por dia. Siga as orientações diárias e não se esqueça da atividade física”.

Secretaria de Comunicação da UnB
Fonte Secretaria de Comunicação da UnB 31/03/2013 ás 8h

Compartilhe

Nutricionista do HUB dá dicas para a Páscoa