Novo tratamento é comparado à cirurgia de lipoaspiração

Fonte V&V Ideias Soluções em Comunicação 25/04/2013 às 20h

Premiado como o tratamento emagrecedor do ano em Paris, o I-Lipo chega agora ao Brasil

tratamento gordura.jpg

Destruir a gordura localizada, sem a necessidade de passar pelo procedimento de uma cirurgia: eis a promessa de um novo tratamento que chega ao Brasil, o I-Lipo. O procedimento é uma solução alternativa e inteligente da famosa cirurgia de lipoaspiração. “No entanto, ele não requer anestesia, não provoca dores e nem necessita que o paciente fique em repouso posteriormente para recuperação”, é o que afirma Valéria Campos, especialista em laser e dermatologia pela Harvard Medical School e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Trata-se de um equipamento de última geração, fabricado e testado no Reino Unido, que emite baixos níveis de laser de diodo frio, que atuam diretamente sobre a gordura localizada. “Durante o procedimento, o laser é colocado por dez minutos em cada região desejada, causando leve aquecimento no local”, explica a médica. Ela conta que o equipamento incorpora mais de 32 lasers avançados, que penetram na pele de forma segura e são absorvidos pelas células de gordura.

“Este estímulo faz com que as células de gordura escapem pela pele e sejam removidas naturalmente pelo organismo”, destaca. De acordo com a dermatologista, as membranas das células adiposas são rompidas sem danificar os vasos sanguíneos e os nervos periféricos, eliminando a gordura através de drenagem linfática.

Quem pode realizar o tratamento?

O I- Lipo é recomendado para todas as pessoas que estejam acima do peso e que não querem se submeter aos dispendiosos procedimentos cirúrgicos. Segundo Valéria Campos, nove entre dez mulheres afirmam que a gordura localizada que se acumula em certas partes do corpo, a obesidade e a celulite são os fatores que mais as incomodam. “As vantagens deste equipamento é que ele pode ser utilizado em várias regiões, como na cintura, abdômen, no culote, nas coxas, braços e até mesmo no pescoço.”

Depois de cada sessão, que dura cerca de 25 minutos, a pessoa pode retornar às atividades normalmente. O recomendado são oito sessões durante um período de quatro semanas. “Os resultados são excelentes, no entanto, há algumas contra-indicações”, pondera a especialista. Grávidas, pessoas com epilepsia, com disfunção na glândula tireóide, usuários de marca passo ou indivíduos que apresentem problemas cardíacos, estão entre os pacientes que não podem realizar o procedimento.

Resultados sem dor

O equipamento foi vencedor do prestigiado Prêmio Victoire de la Beaute, de Paris, sendo reconhecido como o tratamento de emagrecimento do ano. Estudos clínicos mostraram que os resultados são comparáveis aos alcançados com a cirurgia de lipoaspiração. “Há uma redução de 30% na profundidade da camada de gordura logo após um tratamento, e muito mais pode ser alcançado através de mais sessões”, afirma Valéria.

Após oito sessões, que são totalmente indolores, é possível perder até cinco centímetros na região tratada. “A cada sessão de tratamento, o procedimento pode continuar a agir no organismo por até 48 horas, estimulando a quebra de gordura”, destaca a profissional.

Para acelerar o processo de remoção da gordura, é recomendado fazer alguma atividade aeróbica logo depois de cada sessão. “Uma boa alternativa que encontramos para facilitar é o uso da plataforma vibratória, um excelente exercício cardiovascular que ajuda a acelerar o metabolismo”, conta Valéria. A médica explica que desta forma o corpo para de re-armazenar a gordura que foi liberada. “Quando somados a atividades físicas e a uma dieta balanceada, os resultados obtidos podem permanecer por mais tempo”, conclui.

Sobre a dermatologista

Formada pela Faculdade de Medicina da UNESP Botucatu, Valéria Campos (Jundiaí – SP) é especialista em laser pela Universidade de Harvard e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Foi médica estagiária do departamento de dermatologia da Universidade de Boston e concluiu mestrado na Faculdade de Medicina da USP. Atualmente é professora convidada responsável pelo ambulatório de laser da Faculdade de Medicina de Jundiaí (SP).

V&V Ideias Soluções em Comunicação
Fonte V&V Ideias Soluções em Comunicação 25/04/2013 ás 20h

Compartilhe

Novo tratamento é comparado à cirurgia de lipoaspiração