O seu canal de notícias do Brasil e do Mundo.

      

NBB - Heroico

Fonte Liga Nacional de Basquete 08/03/2013 às 16h

Na partida mais longa da história do NBB, Palmeiras conta com boa atuação de norte-americanos, bate Uberlândia e se mantém longe das últimas posições

O Palmeiras segue em recuperação na atual temporada do NBB. Nesta quinta-feira, a equipe alviverde superou uma verdadeira batalha diante do Unitri/Universo. Depois de quatros prorrogações, o clube paulista levou a melhor sobre os mineiros, por 112 a 104, e se afastou ainda mais das últimas posições da competição. Este foi o duelo mais longo (60 minutos jogados) da história do maior campeonato nacional de basquete.

O triunfo alviverde veio por conta de uma ótima exibição dos três norte-americanos da equipe. Caleb Brown foi o maior pontuador do jogo, com 28 pontos, seguido de perto por Tyrone Curnell, autor de 27 tentos. Wiggins somou outros 22 pontos e completou o show dos atletas nascidos nos Estados Unidos na partida. Juntos, os estrangeiros anotaram 68,7% dos pontos palmeirenses no duelo.

Wiggins foi um dos destaques do Palmeiras na vitória (Fábio Menotti/Divulgação)

Com a vitória, a equipe comandada pelo técnico espanhol Arturo Alvarez aumentou ainda mais sua vantagem para os dois últimos colocados na tabela de classificação. O Palmeiras conheceu seu sétimo resultado positivo, em 25 partidas disputadas (28% de aproveitamento), enquanto que Tijuca e Suzano, 17º e 18º colocados, respectivamente, somam apenas quatro triunfos na competição.

Comandado por uma boa atuação de seu armador principal, Caleb Brown, o time alviverde começou bem o confronto. O norte-americano anotou oito pontos e comandou as ações ofensivas do Palmeiras na parcial inicial. Enquanto isso, os mineiros tentaram apostar em um jogo mais coletivo. Melhor para o esquadrão da capital paulista que fechou o primeiro quarto com oito pontos de vantagem no placar: 24 a 16.

Depois da derrota parcial, o time comandado pelo técnico Hélio Rubens voltou mais ligado para o segundo período. Valtinho passou a atuar em alto nível, e com a companhia da boa atuação de Collum, que retornou ao time após longo tempo afastado das quadras, a equipe de Minas Gerais chegou a assumir a liderança do placar. Porém, Brown seguiu liderando o time da casa no ataque e deu certo. Com mais seis pontos do “gringo”, os paulistas fecharam a primeira metade do jogo na frente, por 35 a 34.

O bom momento uberlandense prosseguiu na volta dos vestiários. Sem dar chances aos donos da casa, os visitantes não só viraram o placar como também conseguiram construir uma boa vantagem no placar. Depois de uma vitória na terceira parcial por 24 a 16, os mineiros levaram o duelo para o último e decisivo período com sete pontos de frente: 58 a 51.

Sem se incomodar com a virada do Uberlândia, os palmeirenses não abaixaram a cabeça no último quarto. Com boas atuações de seus três norte-americanos, Brown, Wiggins e Tyrone Curnell, a equipe dirigida pelo técnico Arturo Alvarez equilibrou as ações e trouxe emoção para o final do jogo.

A equipe chegou até a assumir a liderança do placar (73 a 71), mas Audrei empatou o jogo com um arremesso de dois pontos com o cronômetro apontando dez segundos para o fim da partida. Brown ainda teve a chance de dar a vitória ao esquadrão alviverde, mas falhou e o duelo foi para a prorrogação (73 a 73).

O tempo extra contou com muito nervosismo dos dois lado. Day, com cinco pontos, liderou as ações ofensivas uberlandenses e colocou a equipe em vantagem. Porém, os palmeirenses conseguiram o empate após uma sequência de rebotes ofensivos e forçaram a segunda prorrogação no Ginásio do Palestra Itália.

Após 45 minutos jogados, os jogadores não apresentaram um bom rendimento no segundo tempo extra. Porém, o time mineiro teve a chance de sacramentar sua vitória, mas não conseguiu. Com um pontos de vantagem (87 a 86), Robert Day foi para a linha de lances livres. O norte-americano converteu o primeiro, mas errou o segundo. Após o rebote, Tyrone empatou o jogo no estouro do cronômetro (88 a 88) e levou o jogo para mais uma prorrogação.

No terceiro tempo extra, Uberlândia perdeu três jogadores com cinco faltas (Day, Gruber e Léo) e não conseguiu manter um bom ritmo. Do outro lado, os estrangeiros do Palmeiras seguiram atuando em altíssimo nível. Porém, mesmo assim, o duelo seguiu equilibrado e após um final com muitos erros, o duelo foi para a quarta prorrogação e entrou para a história do NBB.

O que estava ruim para os mineiros ficou ainda pior no quarto tempo extra, já que Helinho também deixou a quadra com cinco faltas. Desta vez, os palmeirenses souberam aproveitar o cansaço do time adversário e confirmaram a vitória, para a alegria do torcedores alviverdes que compareceram em bom número ao duelo.

Liga Nacional de Basquete
Fonte Liga Nacional de Basquete 08/03/2013 ás 16h

Compartilhe