NBB - Franca e Bauru abrem disputas das quartas de final neste domingo

Fonte Liga Nacional de Basquete 27/04/2013 às 21h

 

Confronto será realizado no Ginásio "Pedrocão", com transmissão ao vivo do SporTV

O início da tarde deste domingo marcará o início das quartas de final da temporada 2012/2013 do Novo Basquete Brasil e o palco não poderia ser melhor do que o tradicional Ginásio "Pedrocão", em Franca (SP). O Vivo/Franca receberá o Paschoalotto/Bauru, às 13 horas (de Brasília), com transmissão ao vivo para todo o Brasil através do canal SporTV.

Equipes do interior paulista, Franca e Bauru travaram uma disputa interessante durante a reta final da fase de classificação. Com campanhas parecidas, os times lutaram rodada a rodada para ficar com a quarta colocação e ter o direito de avançar direto às quartas de final. Quem levou a melhor nessa foi o esquadrão bauruense, que contou com uma derrota dos francanos no último jogo da etapa inicial para o Unitri/Universo para garantir o posto e ainda ter o mando de quadra no confronto que vale vaga nas semifinais do maior campeonato de basquete do país.

Enquanto o time comandado por Guerrinha teve um período de descanso, o esquadrão dirigido por Lula Ferreira precisou passar pelas oitavas de final para chegar ao grupo dos oito melhores da competição. Na primeira fase das Finais do NBB, Franca passou com autoridade pela Liga Sorocabana, ao vencer o confronto por três jogos a zero.

"Até agora, o nosso time soube subir degraus e melhorar. Nessa fase, vamos fazer o mesmo. O patamar do playoff oitavas de final é um nível, o patamar das quartas é outro nível. Vamos obter essa evolução", alertou o treinador francano.
Enquanto isso, o time bauruense teve um imprevisto na sua preparação para o confronto. Durante uma partida amistosa, realizada na última quarta-feira, diante do Unitri/Universo, o armador Ricardo Fischer sofreu uma pancada na coxa direita e ficár de fora da partida deste domingo. Seu tempo de recuperação está previsto inicialmente para três semanas e desta maneira, o jovem jogador, fundamental para o bom rendimento bauruense na fase de classificação, está vetado para todos os jogos da série contra os francanos.

"Do jeito que nosso time está jogando, com certeza, representa uma grande perda para a equipe. Ele é uma peça importante no nosso sistema tático, mas sabemos da força de superação dos nossos atletas", lamentou o técnico Guerrinha.

Apesar da lesão do atleta, que registrou médias de 12,1 pontos e 4,5 assistências durante a etapa inicial, o clima no Bauru é de confiança. Sem nunca ter chegado às semifinais do NBB em toda a história da competição, a equipe espera fazer bons jogos para conquistar a inédita vaga no grupo dos quatro melhores do maior campeonato de basquete do país.

"Será uma grande perda para a equipe, mas estamos muito focados e estaremos jogando pelo Ricardo. Nosso time quer muito isso e iremos nos superar. nós estamos muito concentrados no nosso objetivo e temos muita qualidade para alcançá-lo. Temos um poder de superação muito grande e iremos buscar a vitória sempre", declarou o norte-americano naturalizado brasileiro Larry Taylor, principal pontuador da equipe bauruense no NBB, com média de 14,6 pontos por jogo.

Na fase de classificação, os dois confrontos entre as equipes foram vencidos pelos times que jogaram fora de casa. No primeiro turno, Franca levou a melhor atuando em terras bauruenses, pelo placar de 74 a 67. Já no segundo turno, Bauru não se intimidou e venceu, por 82 a 80, mesmo no Ginásio "Pedrocão".
"Precisamos tirar um pouco mais de proveito do contra-ataque, que é um momento em que você pega a defesa do adversário desprevenida. Durante o ataque armado, obter uma confiança maior na hora do arremate, porque a organização da jogada o time já vem fazendo de uma maneira até bastante razoável, a finalização é que não tem sido muito boa", concluiu o comandante francano, Lula Ferreira.

Confira o calendário completo das quartas de final do NBB:

Flamengo (1º) x Paulistano/Unimed (9º)29/04 - Ginásio Antonio Prado Junior, em São Paulo (SP), às 20 horas
02/05 - Ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ), às 20h30
04/05 - Ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ), às 21h30 (transmissão ao vivo do SporTV)
07/05* - Ginásio Antonio Prado Junior, em São Paulo (SP), às 21 horas (transmissão ao vivo do SporTV)
10/05* - Ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ), às 21 horas (transmissão ao vivo do SporTV)

Uniceub/BRB/Brasília (2º) x São José/Unimed (7º)
29/04 - Ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos (SP), às 21 horas (transmissão ao vivo do SporTV)
01/05 - Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF), às 17 horas (transmissão ao vivo do SporTV)
03/05 - Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF), às 21 horas (transmissão ao vivo do SporTV)
06/05* - Ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos (SP), às 20 horas
09/05* - Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF), às 20 horas

Unitri/Universo (3º) x Pinheiros/SKY (6º)
29/04 - Ginásio Poliesportivo Henrique Villaboim, em São Paulo (SP), às 19 horas (transmissão ao vivo do SporTV)

02/05 - Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia (MG), às 20 horas
04/05 - Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia (MG), às 19h30 (transmissão ao vivo do SporTV)
07/05 - Ginásio Poliesportivo Henrique Villaboim, em São Paulo (SP), às 19 horas (transmissão ao vivo do SporTV)
09/05 - Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia (MG), às 20 horas

Paschoalotto/Bauru (4º) x Vivo/Franca (5º)
28/04 - Ginásio do "Pedrocão", em Franca (SP), às 13 horas (transmissão ao vivo do SporTV)
01/05 - Ginásio Panela de Pressão, em Bauru (SP), às 19h30 (transmissão ao vivo do SporTV)
03/05 - Ginásio Panela de Pressão, em Bauru (SP), às 20 horas
06/05 - Ginásio do "Pedrocão", em Franca (SP), às 19 horas (transmissão ao vivo do SporTV)
09/05 - Ginásio Panela de Pressão, em Bauru (SP), às 20 horas

Curiosidades das quartas de final

(1º) Flamengo x Paulistano/Unimed (9º)

Cestinha
O ala Marquinhos, do Flamengo, foi o cestinha da etapa inicial da quinta edição do NBB, com média de 20,74 pontos por jogo.

Total superioridade carioca
Na história do NBB, Flamengo e Paulistano se enfrentaram dez vezes, com largas nove vitórias dos rubro-negros e apenas uma dos paulistas.

O líder
O Flamengo vai para esta série quartas de final com a moral de ter sido o líder da fase de classificação do NBB. A equipe comandada por José Neto ficou no melhor posto do campeonato ao conquistar 30 vitórias em 34 confrontos (88,2% de aproveitamento).
Garrafão dominado A equipe carioca é a dona da maior média de rebotes da temporada, com uma média de 34,59 rebotes por confronto. O símbolo rubro-negro aparece também no ranking individual de rebotes. O ala/pivô Olivinha é o dono da melhor média de sobras da temporada (8,74 por jogo). O Paulistano vem logo atrás, na segunda posição, com média de 33,46 por confronto.

100%
O Flamengo nunca foi eliminado nas quartas de final do NBB. Nas quatro edições anteriores, a equipe da Gávea passou por Pinheiros (3 a 0), São José (3 a 0), Bauru (3 a 1), e Uberlândia (3 a 2).

No Rio o bicho pega!
Os rubro-negros já disputaram 21 jogos válidos pelos playoffs do NBB em seu ginásio, com 18 vitórias do Flamengo e apenas três derrotas (Brasília, Franca e Uberlândia).

Para seguir no embalo
A série vencida pelo Paulistano, sobre o Basquete Cearense, foi a primeira da história da equipe no NBB. Agora, o time de São Paulo vai em busca de passar das quartas de final pela primeira vez.

Cravada!
O norte-americano Steven Toyloy, do Paulistano, se destaca por sua grande força e explosão física. O pivô da equipe da capital paulista é o segundo jogador que mais dá enterradas na competição, com média de 1,32 cravadas por confronto.

2º) Uniceub/BRB/ Brasília x São José/Unimed (7º)

Já foi Final

As duas equipes fizeram a grande Final da temporada passada, em que o Brasília levou a melhor, fora de casa, por 78 a 62, e se sagrou tricampeão do NBB.

Superioridade brasiliense
São José e Brasília já se enfrentaram 11 vezes no NBB, com oito triunfos para os tricampeões e apenas três para os joseenses.

900
O armador Nezinho pode completar uma excelente marca. Ao dar dez assistências, o camisa 23 do Brasília chegará à 900 assistências na história do NBB, se juntando ao seleto grupo de jogadores que já ultrapassaram esta marca, que tem apenas Fúlvio, do São José, e Larry Taylor, do Bauru.

Marcantes
Nesta série contra o Brasília, dois jogadores do São José completarão 150 jogos. Na segunda partida do confronto, o pivô Murilo atingirá a marca, e na terceira, será a vez do ala/pivô Jefferson chegar a 150 confrontos disputados.

Mr. Duplo-Duplo
Na fase oitavas de final, o pivô do São José, Murilo Becker, foi o único jogador que obteve média de duplo-duplo, que foi de 15,7 pontos e 10,0 rebotes.

Fator casa
Na fase de classificação desta temporada do NBB, cada time venceu um duelo entre si. No primeiro turno, o Brasília não deu chances ao joseenses e ganhou por 90 a 57. Porém, no segundo turno, foi a vez do São José sair vencedor do confronto, pelo placar de 84 a 79.

Os garçons absolutos
O armador do São José, Fúlvio, é o jogador que mais dá assistências na atual temporada. O camisa 11 do atual vice-campeão do NBB tem média de 7,65 passes perfeitos por confronto. Na cola do jogador joseense está Nezinho, do Brasília, que soma média de 6,5 servidas por jogo.
Além de ter a maior média de assistências do campeonato, Fúlvio é o jogador que mais distribuiu passes perfeitos até agora nas oitavas de final. O camisa 11 do São José tem média de 5,8 servidas por confronto.

Mau desempenho
Se tratando de duelos válidos pelas quartas de final do NBB, o retrospecto do São José não é dos melhores. Além de não se classificar para as finais da primeira temporada, a equipe do Vale do Paraíba foi "varrida" (3 a 0) na segunda e na terceira edição do torneio, por Flamengo e Franca, respectivamente.

Mas o "caldeirão" tem moral
A força do Ginásio Lineu de Moura é indiscutível. Analisando o desempenho do São José em partidas das Finais quando atua diante de sua torcida, a equipe venceu 12 partidas e perdeu apenas duas (para Flamengo e Franca, nas "varridas" citadas acima).

Só perdeu uma final
Das quatro edições anteriores do NBB, o Brasília venceu três. Portanto, de todas as séries de playoff que disputou, a equipe do Distrito Federal ganhou todas, só levando a pior na Final da primeira edição do torneio nacional, contra o Flamengo.


(3º) Unitri/Universo x Pinheiros/SKY (6º)

1.500
Ao fazer seus três primeiros pontos, o norte-americano do Uberlândia, Robby Collum, completará 1.500 tentos no NBB.
150 O "maestro" Valtinho, está prestes a completar uma expressiva marca. Na primeira partida da série, o experiente armador chegará ao seu jogo de número 150 em sua trajetória do NBB.

Vantagem mineira
As equipes já se enfrentaram seis vezes na história do NBB, com quatro triunfos para o Uberlândia e dois para o Pinheiros.

Mandando
Na atual temporada, o Uberlândia venceu os dois jogos contra o Pinheiros na fase de classificação. No primeiro turno, jogando em São Paulo, os mineiros ganharam por 92 a 87. No returno não foi diferente, pois no Ginásio Homero Santos, a equipe de Hélio Rubens levou a melhor por 91 a 87.

Soberano em terras mineiras
O time de Minas Gerais costuma ser dominante quando atua diante de sua torcida. Até o momento, o Uberlândia disputou oito jogos válidos pelas Finais do NBB em seu ginásio, desses oito, venceu sete e perdeu apenas uma (para o Flamengo).

Buscando a primeira vez
Apesar da superioridade do Uberlândia quando joga em casa, a equipe do Triângulo Mineiro nunca passou das quartas de final do NBB. Nas duas temporadas anteriores, os mineiros foram eliminados por Flamengo e Brasília, ambos pelo placar de 3 a 2.

Vai chover
O Pinheiros é a equipe que mais converte bolas de 3 pontos no NBB5, com média de 10,82 tiros longos por partida. O Uberlândia não fica muito atrás, pois tem a quarta maior média no fundamento, que é de 9,0 arremessos valendo 3 pontos por jogo.

O segundo da história
Na série contra o Limeira, o norte-americano Shamell chegou a 407 bolas de 3 pontos convertidas na história e ultrapassou Fernando Fischer, do Bauru, no ranking do fundamento. Agora, o ala/armador do Pinheiros é o segundo colocado em tiros longos no NBB, atrás apenas de Marcelinho Machado, do Flamengo, líder disparado, com largos 571.
O cestinha dos playoffs Para completar o bom momento de Shamell, o jogador foi o cestinha das oitavas de final desta quinta edição do NBB, com média de 21,2 pontos por partida.

Os garçons do campeonato
O Uberlândia é o time que mais dá assistências na atual temporada do NBB, com média de 17,59 passes perfeitos por confronto.

Sem moleza
O Pinheiros já disputou quatro quartas de final em sua história no NBB. Nas duas primeiras, foi "varrido" por Flamengo e Franca (3 a 0). Já nas duas últimas, o time da capital paulista sofreu, mas venceu o Joinville nas duas, por 3 a 2. Uma delas, foi uma das viradas históricas, em que a equipe perdia a série por 2 a 0 e conseguiu reverter a situação e avançar as semifinais.

Os primeiros 500 pontos
Em sua segunda temporada no NBB, o paraguaio Guillermo Araujo, do Pinheiros, pode chegar a 500 pontos no torneio. Para isso se concretizar, o ala/pivô precisa fazer seis pontos.

Enterrada na certa
O torcedor do Uberlândia já está acostumadas com as plásticas cravadas do pivô Cipolini. O camisa 15 da equipe mineira é o jogador de maior média de enterradas na atual termporada, que é de 1,56 por partida.

De berço
Falando em Cipolini, o jogador de 26 anos passou pelas categorias de base do Pinheiros, seu atual adversário nas quartas do NBB5, antes de migrar para o basquete norte-americano e explodir na competição nacional.

(4º) Paschoalotto/Bauru x Vivo/Franca (5º)

O Rei das Enterradas

Em sua primeira cravada, o ala/pivô do Franca, Teichmann, atingirá o posto de Rei das Enterradas da história do NBB. No momento, o jogador está empatado com Morro, do Pinheiros, com 171 enterradas cada. Ao chegar a 172ª, o camisa 13 francano será o líder no fundamento em todas as cinco edições do torneio nacional.

Desempate
Bauru e Franca já se enfrentaram dez vezes na história do NBB, com cinco resultados positivos para cada lado.

Força dos visitantes
Na fase de classificação, os dois confrontos entre Bauru e Franca foram vencidos pelo time visitante. No primeiro turno, os francanos levaram a melhor atuando em terras bauruenses, pelo placar de 74 a 67. Já no segundo turno, os comandados de Guerrinha não se intimidaram e venceram por 82 a 80, em pleno Ginásio Pedrocão.

Primeira vez
Apesar da tradição do duelo, que já pode ser considerado um clássico, as duas equipes nunca estiveram frente a frente numa série de playoffs do NBB.

Garotada em alta
Considerados as maiores potências em questão de categorias de base, Franca e Bauru fizeram a final da segunda edição da Liga de Desenvolvimento de Basquete, em que os bauruenses, mesmo desfalcados de Lucas Avelino, venceram, por 73 a 64, e levantaram o caneco da competição sub-22.

Duelo de defesas Marcação serrada é uma das características apresentadas pelas duas equipes até agora no campeonato. Na fase de classificação, o Bauru teve a terceira melhor defesa, e sofreu média 76,7 pontos por jogo. Os francanos usam seu sistema defensivo como principal arma, pois é o time que menos toma pontos no NBB5, com média de 71,2 pontos por confronto.

Em busca de um fato inédito
Na história do NBB, o Bauru nunca avançou as semifinais. Além disso, a equipe só venceu uma partida válida pelas quartas de final. Foi contra o Flamengo, na terceira edição do NBB, em que a equipe bauruense perdeu a série por 3 a 1. De resto, os comandados de Guerrinha foram "varridos", por 3 a 0 (uma para o Minas e duas para Brasília).

A força do Pedrocão
Até agora, em todas as cinco edições do NBB, Franca já disputou 16 partidas válidas pelas Finais no Ginásio Pedrocão. Dessas 16, a equipe francana levou a melhor em 12 e perdeu apenas quatro.

O poder do mestre
Se Franca depender do retrospecto em Finais do técnico Lula Ferreira, as chances da equipe obter sucesso são muito grandes. Na história do NBB, o treinador só perdeu uma série de playoffs. Foi no NBB1, quando Lula comandava o Brasília, na grande final, em que o Flamengo se sagrou campeão. De resto, foram seis vitórias em todos os duelos decisivos que disputou.

Rivais
A disputa entre Bauru e Franca na temporada 2012/2013 não é de agora. As equipes disputaram a quarta vaga no G-4 até a última rodada da fase de classificação, em que bauruenses foram beneficiados pelo derrota francana para o Uberlândia e ingressaram no grupo que vai direto para as quartas de final. Agora, os dois estarão frente a frente novamente. Quem levará a melhor?
Importante desfalque Um dos pilares da equipe do Bauru na temporada, o jovem armador Ricardo Fischer, sofreu uma contusão na coxa direita em amistoso e ficará de fora da por aproximadamente três semanas.

Liga Nacional de Basquete
Fonte Liga Nacional de Basquete 27/04/2013 ás 21h

Compartilhe

NBB - Franca e Bauru abrem disputas das quartas de final neste domingo