O seu canal de notícias do Brasil e do Mundo.

      

NBB - Curiosidades das oitavas de final

Fonte Liga Nacional de Basquete 16/04/2013 às 9h

Curiosidades das oitavas de final

Kenny Dawkins pode completar 1.000 pontos no NBB: confira todas as informações dos confrontos das oitavas de final da temporada 2012/2013

Paulistano/Unimed (9º) x SKY/Basquete Cearense (8º)

Felipe Ribeiro é o jogador mais eficiente do NBB5 (João Pires/LNB)

O mais eficienteA grande temporada de Felipe Ribeiro, ala/pivô do Basquete Cearense foi coroada. O atleta de 33 anos foi o jogador mais eficiente da fase de classificação, com média de 22,5 de valoração por partida.

100% de aproveitamentoDas duas partidas contra o Paulistano na fase de classificação, o Basquete Cearense venceu as duas. Fora de casa, levou a melhor por 86 a 79, com grande atuação de André Góes, autor de 23 pontos. Já em terras cearenses, Felipe Ribeiro, ex-jogador do time paulista, fez 21 pontos e liderou a tranquila vitória dos nordestinos, por 95 a 76.

Por sua primeira vitóriaO Paulistano vai em busca de sua primeira vitória em playoffs na história do NBB. Nas três vezes em que se classificou para as séries decisivas, foi superado por 3 a 0 (pelo Pinheiros, no NBB2, pelo Bauru, na edição seguinte, e por Franca, na temporada passada).

8º contra o 9ºCuriosamente, além de ser o duelo entre o 8º e o 9º colocado da temporada, a partida marcará o confronto entre o 8º e 9º melhores ataques, Paulistano, que tem média de 80,59 pontos por jogo, e Basquete Cearense, 80,21 por duelo.

Domínio no garrafãoO Paulistano mostrou na fase de classificação que seu forte é no rebote. Não é a toa que a equipe tem a segunda melhor média de rebotes da temporada, que é de 33,65 por jogo, ficando atrás apenas do líder Flamengo, que pega 34,59 por partida.

Pela primeira vezEnfrentar o Paulistano não é como uma partida qualquer para Felipe Ribeiro, do Basquete Cearense, mas em playoffs, é a primeira vez. O jogador de 33 anos defendeu as cores do time de São Paulo nas três últimas edições do NBB e nunca jogou uma série decisiva contra seu ex-time, até mesmo quando jogou em Franca, na temporada 2008/2009.

Velhos conhecidosEm confrontos válidos pelos playoffs do NBB, o ala/armador do Paulistano, Manteguinha, nunca enfrentou o técnico Alberto Bial, que comanda o time cearense. Os dois são velhos conhecidos, pois trabalharam juntos no Joinville durante as três primeiras temporadas do NBB.

Alex é o 38º maior pontuador do NBB (João Pires/LNB)

 

 

1.500O ala Alex Oliveira, do Paulistano, está prestes a completar 1.500 pontos em sua trajetória no NBB. Para isso se concretizar, o atleta precisa anotar dez pontos.

Felipe Ribeiro invictoEm duelos válidos pelo NBB, o ala/pivô do time da Região Nordeste, Felipe Ribeiro, nunca perdeu para o Paulistano. O jogador já enfrentou sua ex-equipe quatro vezes (duas por Franca, no NBB1, e duas na atual temporada, pelo Basquete Cearense), e conquistou quatro vitórias.

EmbaladosO Basquete Cearense vai engrenado para o primeiro playoff de sua história no NBB. A equipe comandada por Alberto Bial acumula sete vitórias nos últimos oito jogos da fase de classificação (cinco consecutivas).

Centésimo tocoO pivô do Basquete Cearense, Adriano, precisa de 2 tocos pra chegar aos 100 no NBB. Se este fato se realizar, ele será apenas o oitavo jogador na história da competição ao ultrapassar esta marca.

 

Pinheiros/SKY (6º) x Winner/Kabum/Limeira (11º)

Shamell é um dos principais nomes do Pinheiros no NBB (João Pires/LNB)

 

 

Tudo igualAs equipes já se enfrentaram oito vezes em confrontos válidos pelo NBB. Foram quatro vitórias para o Pinheiros e quatro para o Limeira. Quem ficará em vantagem ao final desta série oitavas de final?

Conhecem bemDois jogadores do Pinheiros já defenderam as cores do Limeira no NBB: Shamell e Bruno Fiorotto, estiveram no time do interior paulista na primeira edição do torneio nacional.

Terceiro arsenalO Pinheiros é o dono do terceiro melhor ataque da fase de classificação. A equipe de Cláudio Mortari somou média de 86,5 pontos por partida.

Bombardeio garantidoPinheiros e Limeira se destacam na temporada pela grande quantidade de bolas de 3 pontos convertidas por jogo. O time da capital é o segundo colocado no ranking, com média de 10,53 tiros longos certos por jogo. Os limeirenses vêm logo atrás, com média de 9,88.

O campeão das AméricasO Pinheiros fará sua primeira partida após ter se sagrado campeão da Liga das Américas 2013.

HeróiO experiente ala Márcio Dornelles, foi o herói da partida que deu o título ao Pinheiros na competição continental. O jogador de 37 anos que anotou 21 pontos contra o Lanús (ARG), fará o seu jogo de número 150 no NBB, e justo nesta partida marcante, pode completa uma marca: 2.000 pontos no torneio nacional. Para isso se concretizar, o camisa 15 terá de anotar oito tentos.

Diego vestiu a camisa do Pinheiros na segunda temporada do NBB (João Pires/LNB)

 

 

Velho conhecidoO ala do Limeira, Diego, vestiu a camisa do Pinheiros na segunda temporada do NBB.

250 e 200 tirosA mão quente do armador dominicano Ronald Ramon pode atingir uma boa marca. Ao acertar duas bolas de 3 pontos, o camisa 4 do Limeira chegará à 250 arremessos longos convertidos no NBB. O ala Diego também não fica para trás. Quando acertar seu primeiro tiro para 3, o ex-jogador do Pinheiros completará 200 na competição nacional.

Primeiro turnoNa prorrogação, o Pinheiros ganhou, em casa, pelo placar de 102 a 100. Shamell foi o destaque do time da capital paulista na partida, com 27 pontos. Porém, o cestinha veio do Limeira: o armador Hélio, foi responsável por 28 pontos.

Segundo turnoHélio voltou a ser protagonista contra o Pinheiros, mas desta vez, sua equipe saiu vencedora. Com uma bola de três pontos no estouro do cronômetro, o armador deu a vitória ao Limeira, por 82 a 81. O norte-americano Omar Carter foi o maior pontuador do jogo, com 23 pontos.

 

Vivo/Franca (5º) x Liga Sorocabana (12º)

Dawkins é o líder em assistências da Liga Sorocabana (João Pires/LNB)

 

 

InvictoEm duelos válidos pelo NBB, o Franca nunca perdeu para a Liga Sorocabana. Foram quatro partidas, com quatro triunfos dos francanos.

1.000 pontosUm ponto. O armador norte-americano Kenny Dawkins precisa desta marca para fazer o seu milésimo ponto em sua trajetória no NBB. O jogador está em sua segunda temporada na competição nacional.

A melhor defesa da primeira faseO Franca não chegou ao G-4, mas a sua defesa, com certeza, ficou no lugar mais alto do pódio. A equipe do técnico Lula Ferreira foi a que menos tomou pontos na fase de classificação (2422) e teve média de apenas 71,23 pontos sofridos por partida.

Não ficam para trásNo elenco sorocabano estão os líderes em roubos de bola da quinta edição do NBB, Neto e Dawkins, que somam médias de 2,29 e 2,0 desarmes por jogo, respectivamente. A Liga Sorocabana é o terceiro time que mais “bate carteiras” na temporada, com média de 8,32 por jogo.

Os maiores ladrõesMas os time que mais rouba bolas no NBB 12/13 é o Franca. Os comandados de Lula Ferreira roubam em média 10,21 desarmes por partida.

Aqui não!Para completar a eficiência da defesa francana, a equipe ainda lidera o ranking de tocos da atual temporada, com média de 3,59 bloqueios por confronto. Teichmann é o terceiro colocado, com média de 1,15 rejeições por partida. Lucas Mariano dá em média 1,0 toco por jogo.

400 servidasFaltam apenas três assistências para o argentino Figueroa completar 400 no NBB.

A duplaA principal esperança da Liga Sorocabana para esta série oitavas de final será a dupla norte-americana formada pelo ala Holloway e pelo armador Dawkins. O ala foi o segundo cestinha da primeira fase, com 698 pontos (20,53 por jogo) e o armador ficou com em quinto, com 507 pontos (18,11 por jogo).

Jogo internoA boa defesa não é o único trunfo da equipe francana. Uma das características do Franca é de optar pelas infiltrações, bolas fáceis e contra-ataques. O reflexo desse estilo de jogo é o número de bolas de 2 pontos que a equipe converte por jogo. O time de Lula Ferreira é o líder no fundamento, com média de 24,32 por jogo.

Falando em bola de 2 pontos…Bola de 2 pontos? Isso é com Desmond Holloway, da Liga Sorocabana. O camisa 22 do esquadrão de Sorocaba é o primeiro colocado no ranking, com média de 6,0 por partida.

Primeiro turnoOs francanos se superaram na defesa, e levaram a melhor na partida, por 80 a 59. O ala/pivô Teichmann foi o grande destaque do confronto, com um expressivo duplo-duplo de 17 pontos e 14 rebotes, que gerou um total de 30 de eficiência.

Segundo turnoA defesa do Franca funcionou novamente, e o time de Lula Ferreira superou os sorocabanos novamente por 21 pontos de diferença, só que desta vez, pelo placar de 85 a 64. Jhonatan foi o cestinha dos francanos, com 19 pontos.

 

São José/Unimed (7º) x Icatu/Minas (10º)

Murilo é um dos destaques do São José na temporada (Luiz Pires/LNB)

 

 

Tudo igualAs duas equipes já estiveram frente à frente dez vezes pelo NBB, com cinco vitórias para cada lado.

Nunca centenáriosSão José e Minas nunca ultrapassaram placares centenários nos confrontos entre si no NBB.

É sempre um reencontroEnfrentar o Minas será sempre uma partida marcante para o pivô Murilo Becker, do São José. O MVP da temporada passada defendeu as cores da equipe de Belo Horizonte nas duas primeiras edições do NBB.

Outro ex-MinasA exemplo de Murilo, o armador do São José, Luiz Felipe, também vestiu a camisa do Minas nas duas primeiras temporadas do torneio nacional.

Velho conhecidoO ala do Minas, Renato Lamas, atuou pelo São José na segunda e terceira edição do NBB.

Duelo dos 400Os alas Betinho, do Minas, e Dedé, do São José, travarão um duelo particular na parte dos rebotes. Ambos os jogadores precisam de três rebotes para atingir a marca de 400 no NBB.

O garçom do NBBO armador Fúlvio, do São José, foi o líder disparado em assistências na primeira fase do NBB 2012/2013. O camisa 11 distribuiu 237 passes perfeitos e somou uma média de 7,9 por partida.

Jogo coletivoO time de São José é o que mais deu assistências na fase de classificação, com média de 17,65 servidas por confronto.

Sequência negativaO final de temporada do São José não dos melhores. A equipe do treinador Régis Marrelli perdeu seus últimos três compromissos, para Franca e Uberlândia, longe de casa, e para o Basquete Cearense, atuando em seu ginásio.

Primeiro turnoJogando em Belo Horizonte, o Minas não deu chances ao São José, e levou a melhor por 97 a 77, com grande atuação de Mark Borders, com 22 pontos.

Segundo turnoA história da partida do segundo turno foi bem diferente da anterior, pois, empurrado por sua torcida, o São José levou o jogo para a prorrogação e bateu o Minas, por 95 a 93. Andre Laws foi o nome do jogo, com 25 pontos e cinco assistências. O ex-jogador do Minas, Murilo, anotou 17 pontos e pegou oito rebotes.

 

Liga Nacional de Basquete
Fonte Liga Nacional de Basquete 16/04/2013 ás 9h

Compartilhe

NBB - Curiosidades das oitavas de final