NBB - Curiosidades da rodada 31

Fonte Liga Nacional de Basquete 13/03/2014 às 11h
Ao pegar seis rebotes, pivô Cipriano, da Liga Sorocabana, chegará aos 1.000 rebotes no NBB; veja tudo sobre as partidas desta quinta-feira


Paschoalotto/Bauru x Mogi das Cruzes/Helbor – Ginásio Panela de Pressão, em Bauru (SP) – Quinta Feira – dia 13/03, às 19 horas (SporTV)


De volta
O pivô norte-americano do Mogi, Jeff Agba, defendeu as cores do Bauru durante as últimas quatro temporadas do NBB e, nesta quinta-feira, fará o seu primeiro reencontro com a torcida bauruense desde que saiu de lá. Com a camisa do time do interior de São Paulo, o gringo disputou um total de 130 partidas, com médias de 14,4 pontos e 7,5 rebotes por jogo.

Foi histórico
No primeiro turno da atual temporada, Jeff Agba fez história na vitória do Mogi sobre o Bauru, por 75 a 74. No Ginásio Professor Hugo Ramos, o norte-americano de 34 anos ficou perto de um duplo-duplo, com 13 pontos e nove rebotes, mas os destaques ficaram para os nove pontos consecutivos no final do jogo e a marca de 1.000 rebotes que ele atingiu no primeiro encontro com seu ex-time.

Por muito pouco
O Mogi das Cruzes sofreu duas sofridas derrotas nas duas últimas rodadas do NBB6. A primeira foi para o Minas, fora de casa, após duas prorrogações, por 94 a 93. Já na última rodada, diante de sua torcida, os comandados de Paco García foram novamente para a prorrogação e foram superados pelo São José, no último segundo, novamente por diferença mínima de um ponto, placar de 91 a 90.

Iguais
Assim como o Mogi, os bauruenses também não sabem o que é vencer há duas rodadas, ao acumularem dois resultados positivos na viagem ao Estado do Rio de Janeiro, para o Macaé, por 98 a 94, e para o líder Flamengo, pelo placar de 85 a 66.

Quase iguais
A produção ofensiva dos dois times é praticamente igual. Bauru possui o sétimo melhor ataque do NBB, com média de 81,8 pontos por jogo. Já o Mogi das Cruzes, tem o oitavo melhor, com 80,3 pontos em média.

Passa a bola pra cá
O ala Marcus Toledo, de Mogi, continua firme e forte como o jogador com a maior média de roubos de rola por jogo. No NBB 6, o atleta recupera em média, 2,07 bolas por jogo.

Nova estrela em alta
Após sua primeira participação no Jogo das Estrelas, o jovem armador Ricardo Fischer, do Bauru, está mostrando o porquê de ter sido selecionado para o evento que reúne os principais atletas do NBB. Nas últimas três partidas, o jogador de 22 anos somou médias de 22,3 pontos por jogo (19 contra São José, 26 contra Macaé, e 22 contra o Flamengo).

Sem tropeçar
Nesta reta final da temporada, qualquer tropeço pode ser fatal. É o caso do Mogi. O time do Alto Tietê está na 12ª posição, a última que classifica um time aos playoffs. Por isso, a equipe do técnico espanhol Paco García tem que vencer seus jogos, pois o 13º colocado, Macaé, está a apenas uma vitória atrás.

Duelo da partida
Este embate vai tirar tinta do garrafão do Ginásio Panela de Pressão. De um lado, Murilo Becker, do outro, Daniel Alemão. Vale a pena ficar de olho no confronto entre os respectivos pivôs de Bauru e Mogi.



Liga Sorocabana x Pinheiros/SKY – Ginásio Gualberto Moreira, em Sorocaba (SP) – dia 13/03, às 20 horas.

Apenas 6
O ala/pivô Cipriano pode atingir a marca de mil rebotes em sua carreira a no NBB. Para isto se concretizar, o camisa 31 da Liga Sorocabana precisa terminar o jogo com pelo menos 6 rebotes.

Ataques opostos
O Pinheiros na atual temporada tem o quarto melhor ataque da competição com 83,7 por partida. Já a Liga Sorocabana, é o terceiro pior time em pontuação, 76 pontos por jogo em média.

Briga de opostos
Enquanto Pinheiros ocupa a quarta posição da tabela de classificação do NBB6, a Liga Sorocabana está na 15ª colocação, uma acima do Goiânia 16º (posição que rebaixa o time automaticamente). Goianos e sorocabanos estão empatados em número de vitórias, porém a equipe paulista tem um jogo a menos que o time de Goiás, o que lhe dá a vantagem na tabela.

Sequência delicada
Nas últimas cinco partidas que jogou, a Liga Sorocabana não saiu com a vitória em nenhuma. Dessas cinco derrotas, quatro foram fora de casa, para Basquete Cearense, Mogi das Cruzes, Goiânia e Brasília.

Vão muito bem
Para o Pinheiros, jogar fora de casa não vem sendo um problema. Muito pelo contrário. O time capital paulista acumulou dez vitórias em 12 jogos como visitante no NBB6 (83,3% de aproveitamento).

Parelho
Liga Sorocabana e Pinheiros já se enfrentaram em cinco oportunidades no NBB. O confronto é disputado, três vitórias para o esquadrão da capital e duas para o time do interior de São Paulo.

Primeiro turno
No jogo realizado na capital paulista, no primeiro turno, o Pinheiros levou a melhor, pelo placar de 95 a 65. Os destaques do time dirigido pelo técnico Cláudio Mortari naquele jogo foram Shamell e Paulinho Boracini, autores de 28 e 20 pontos, respectivamente.

Gringo gatilho
O Pinheiros tem o cestinha do NBB 6, e o nome dele é Shamell. O norte-americano tem em média 21,2 pontos por partida, e se continuar assim, levará o prêmio de cestinha do campeonato nacional pela primeira vez na carreira.

Tocão!
Além de ter o cestinha do NBB, o Pinheiros também conta com o jogador que mais da tocos na competição: o pivô Morro tem médias de 1,77 tocos por partida, sendo que nos últimos 14 jogos, somou média de 2,07.

Duelo da partida:
Pivôs experientes, Cipriano, da Liga Sorocabana, e Morro, do Pinheiros, farão o seu 16º confronto direto pelo NBB.



Paulistano/Unimed x Palmeiras/Meltex – Ginásio Antonio Prado Jr, em São Paulo (SP) – Quinta-feira – dia 13/03, às 20h

Garçom
O armador argentino do Palmeiras, Maxi Stanic, é o segundo jogador que mais dá assistências no NBB6, com média de 6,4 passes que resultam em cestas por partida.

Deu Palmeiras
Com ótima contribuição do pivô Átila dos Santos, com 21 pontos de 29 tentados e mais oito rebotes, o Palmeiras venceu o Paulistano no primeiro turno, atuando em seu ginásio, por 75 a 68.

Vacilou, perdeu
A situação do Paulistano na tabela é interessante. O time busca vencer e contar com tropeço do rival Brasília para voltar para a vice-liderança do NBB. Mas ao mesmo tempo, se for derrotado, a equipe comandada por Gustavo De Conti pode, além de perder a chance de serem segundos colocado, ser ultrapassado pelo Pinheiros, que possui as mesmas oito derrotas no campeonato que os alvirrubros da capital e ocupa a quarta posição.

150
Na partida desta quinta-feira, o ala/pivô Fabrício, do Palmeiras, completará 150 jogos em sua trajetória no NBB.

Precisa ganhar
O Palmeiras espera melhorar seu desempenho atuando fora de casa. Nos últimos seis jogos da equipe alviverde jogando fora de seus domínios, foram seis derrotas…

Porém…
Não será fácil, pois além de vir com duas vitórias seguidas em seus domínios, o Paulistano possui o melhor ataque da competição quando joga em seu ginásio. São em média, 89,1 pontos por partida.

Do outro lado
Promessa do Paulistano, o jovem armador Arthur Pecos, de apenas 19 anos, defendeu as cores do Palmeiras na última temporada. Com a camisa alviverde, o atleta disputou 31 jogos no NBB5 e obteve médias de 6,1 pontos e 1,7 assistências por partida.

Duelo da partida
Foco no garrafão para o confronto entre os alas/pivôs Renato Carbonari, do Paulistano, e Tiagão, do Palmeiras. Vale a pena conferir!



Minas Tênis Clube x Universo/Goiânia – Arena Vivo, em Belo Horizonte (MG) – Quinta-feira – dia 13/03, às 20 horas


Falta uma
O Fernando Penna, do Goiânia, contabiliza 199 roubos de bola em sua trajetória no NBB, portanto, com mais uma recuperação, o atleta chega aos 200.

Foi o Minas
No primeiro duelo entre as duas equipes na história do NBB, o Minas saiu vencedor, jogando fora de casa, em seu primeiro jogo em 2014, pelo placar de 62 a 53.

Mal de ataque
Apesar de estar na frente do Goiânia na tabela de classificação, Minas tem o pior ataque da atual temporada. A equipe mineira marca apenas 70,35 pontos por jogo no NBB 2013/2014. A equipe da Região Centro-Oeste, por outro lado, tem média de 76,70 tentos positivos a cada partida.

Lutando…
O Goiânia é o 16º colocado na classificação do NBB6. Caso o campeonato acabasse hoje, a equipe estaria rebaixada para a Liga Ouro.

…mas ainda há vida na trincheira
Para sair do sufoco, Goiânia precisa de um boa fase e contar com derrotas, principalmente, da Liga Sorocabana, uma posição acima. Para sua sorte, dos cinco jogos que o esquadrão goiano ainda tem, dois são contra outros times que lutam contra a degola: o desta quinta-feira contra o Minas e outro contra o Espírito Santo, que também correm o risco de disputarem a Liga Ouro na próxima temporada.

Duelo da partida
Para este confronto direto da parte de baixo da tabela, olho na atuação dos armadores Elinho, do Minas e Fernando Penna, do Goiânia.



Espírito Santo Basquetebol x UniCEUB/BRB/Brasília - Ginásio Tartarugão, em Vitória (ES) – Quinta-feira – dia 13/03, às 20 horas

Opostos no ataque…

Brasília marca em média 86,5 pontos por jogo e tem o melhor ataque da competição. Nas ultimas quatro rodadas, em apenas uma o time da Capital Federal não marcou mais de 100 pontos. Já o Espírito Santo, possui o segundo pior ataque do NBB, com apenas 71,9 pontos em média.

… e na tabela também
Os dois times vivem momento distintos no NBB6. Vindo de sete vitórias seguidas na competição, o Brasília ocupa a segunda posição, com 19 vitórias em 27 partidas (70,4% de aproveitamento), enquanto o Espírito Santo está na ultima posição, com quatro vitórias em 24 jogos no campeonato (16,7% de aproveitamento).

Soberania
Espírito Santo e Brasília já se enfrentaram em 11 oportunidades pelo NBB, e em dez delas, o time do Distrito Federal saiu vencedor. O único triunfo capixaba sobre os candangos na história da competição foi no primeiro turno da temporada passada, em sua casa, pelo placar de 94 a 85.

Duelo da partida
Experientes armadores e condutores de Espírito Santo e Brasília, respectivamente, Arnaldinho e Nezinho farão um interessante embate na rodada desta quinta-feira.



São José/Unimed x Unitri/Magazine Luiza – Ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos (SP) – Quinta-feira – dia 12/03, às 20 horas


Em grande fase
Ao apanhar mais de dez rebotes nas últimas três partidas, contra Macaé, Mogi e Basquete Cearense (11, 11 e 15), o ala/pivô Jefferson William se tornou o reboteiro do NBB 2013/2014, com média de 9,44 sobras por partida.

Pelo 6º lugar
Atual sexto colocado, o São José vem de derrota para o Basquete Cearense, fora de casa, por 74 a 64, e com isso, foi alcançado pelo Uberlândia, que acumulou duas vitórias seguida (sobre Minas e Espírito Santo) e igualou a campanha dos joseenses na atual temporada (15 vitórias em 25 jogos (60% de aproveitamento). Portanto, quem vencer o duelo desta quinta-feira fica com a sexta posição.

Quebrou
No histórico do confronto entre São José e Uberlândia no NBB, haviam acontecido seis partidas, todas com vitórias dos mandantes – três para cada. Mas no primeiro turno da atual temporada, o time paulista quebrou esta escrita e venceu, jogando em solo mineiro, por 104 a 92, deixando o placar geral do duelo em 4 a 3.

Do outro lado
O jovem armador Ícaro, agora no Uberlândia, vestiu a camisa do São José na última temporada do NBB.

Aqui também
Se o São José tem o reboteiro do campeonato, o Uberlândia não fica para trás e possui em seu elenco o líder em assistências da temporada 2013/2014, o experiente armador Valtinho, dono da média de 7,6 passes perfeitos por jogo.

For three!
Também tem jogador do Uberlândia liderando no quesito arremessos de 3 pontos: o ala norte-americano Robert Day, que acerta em média 3,6 tiros de longa distância por partida no NBB6.

Xerife
O pivô Léo Waszkiewicz, do Uberlândia, é o segundo colocado no ranking de tocos do NBB 2013/2014, com média de 1,24 bloqueios por jogo.

Duelo da partida
O pivô Cipolini, do Uberlândia, usará de toda sua força e explosão para tentar frear a boa fase do ala/pivô joseense Jefferson William, em confronto que promete ser de arrepiar.



Winner/Kabum/Limeira x SKY/Basquete Cearense – Ginásio ‘Vô’ Lucato, em Limeira (SP) – Quinta-feira – dia 13/03, às 20h

Sequência
Mesmo tendo uma boa temporada, o Basquete Cearense, hoje na 8ª posição, espera conseguir uma sequência de vitórias. Há sete rodadas seguidas, o time do Ceará vem intercalando vitórias e derrotas.

Bora, Vô!
Limeira precisa usar o fato de jogar em casa ao seu favor. Nas ultimas quatro partidas no Ginásio “Vô” Lucato, o Limeira saiu como vencedor em apenas um.

Ataques parecidos…
Ofensivamente, os dois times são muitos semelhantes. O Basquete Cearense tem o sexto pior ataque da competição, com 76,9 pontos por partida. E o Limeira possui o quarto pior, 76,6 pontos por jogo apenas.

…Defesas idem
Limeira e Basquete Cearense também apresentam números parecidos no quesito defesa. O time do interior do estado de São Paulo, tem a melhor defesa do NBB, tomando apenas 72,5 pontos por jogo. Já o time do Ceará, possui a quarta melhor defesa da competição, sofrendo 77,3 pontos por partida.

No primeiro turno
No primeiro jogo entre as equipes pelo NBB 6 deu Basquete Cearense, por 73 a 64. O ala/pivô Felipe foi o destaque da equipe vencedora com 11 pontos e 16 rebotes.

Duelo da Partida
Peças fundamentais nos respectivos garrafões, Wagner, de Limeira e Felipe Ribeiro, do Basquete Cearense, farão um duelo de muita força física na área pintada.
Liga Nacional de Basquete
Fonte Liga Nacional de Basquete 13/03/2014 ás 11h

Compartilhe

NBB - Curiosidades da rodada 31