NBB - Curiosidades da rodada 29

Fonte Liga Nacional de Basquete 06/03/2014 às 10h
Segundo maior reboteiro da história do NBB, pivô Murilo Becker, do Bauru, pode chegar a 1.500 rebotes; veja tudo sobre as partidas desta quinta-feira


Mogi das Cruzes/Helbor x São José/Unimed – Ginásio Municipal Professor Hugo Ramos, em Mogi das Cruzes (SP) - Quinta Feira – dia 06/03, às 19 horas


Foi duro
Em seu último compromisso, Mogi foi até Minas Gerais enfrentar o Minas Tênis Clube e por pouco não saiu com a vitória. Depois de muita emoção e equilíbrio, a equipe mineira levou a melhor depois de duas prorrogações.

Pegou fogo
O cara da partida contra o Minas para a equipe mogiana foi o pivô Daniel Alemão. Foram 30 pontos em 39 tentados (76,9% de aproveitamento), o recordista da rodada, além de coletar mais dez rebotes.

Aproveitamento 100%
O clássico dos vizinhos entre Mogi e São José aconteceu três vezes na história do NBB, e todas acabaram com vitória da equipe de São José dos Campos.

De volta
Após ficar quase um mês sem atuar em seu ginásio, o Mogi volta a jogar em casa nessa rodada. O time mogiano tem sete vitórias em 12 jogos atuando em seus domínios (58,3 % de aproveitamento).

De olho no G4
São José, atual 6º colocado está de olho em uma vaga no G-4. Se vencer os dois jogos a menos que tem para fazer, a equipe de São José dos Campos ficaria apenas um jogo atrás do time do Brasília, atual quarto colocado

Duelo da partida
Esse choque vai tirar tinta do garrafão do Ginásio Professor Hugo Ramos. Os pivôs Caio Torres, do São José, e Daniel Alemão, do Mogi, farão um duelo de arrepiar nesta quinta-feira.



Universo/Goiânia x Liga Sorocabana Basquete – Ginásio Rio Vermelho, em Goiânia (GO) – Quinta-feira – dia 06/03, às 19h30

Trocaram de lado
Os pivôs Abyd e Lacerda, hoje atletas do Goiânia, reencontrarão a sua ex-equipe na partida desta quinta-feira. Os dois atuaram no time de Sorocaba na última temporada, a primeira de ambos no NBB.

Quase um mês
O último jogo do Goiânia em seu ginásio foi no dia 08 de fevereiro, na vitória contra o Franca, por 83 a 79, resultado que colocou fim a sequência de 11 derrotas consecutivas no NBB 2013/2014.

Repetir
A torcida do Goiânia espera que o duelo desta quinta-feira termine da mesma forma que o último que jogou em casa (vitória sobre Franca). Se sair com o resultado positivo, o time dirigido pelo técnico Márcio Andrade interromperá a sequência de três derrotas seguidas no NBB.

Uma vez
As equipes só se enfrentaram uma vez na história do NBB, no primeiro turno da atual temporada, com vitória do Goiânia, fora de casa, de forma apertada, por 98 a 96. Com 35 pontos, o ala/armador uruguaio Emílio Taboada foi o destaque da partida.

Semelhança
Os ataques e as defesas dos dois times são parecidos. O Goiânia tem a terceira pior defesa da competição, com 83,65 pontos tomados por jogo, e a Liga Sorocabana a pior, média de 84,5 pontos sofridos. Já no ataque, os números mostram a mesma “igualdade”. Os sorocabanos possuem o terceiro pior ataque do NBB6, com 75,8 pontos anotados em média, já os goianos têm o quarto pior, com 76,2 pontos por partida.

Duelo da partida
Muita experiência envolvida neste confronto. De um lado, o ala/pivô Fernando Mineiro, de 33 anos, do outro, o pivô Márcio Cipriano, de 34. As duas peças fundamentais nos garrafões de Goiânia e Liga Sorocabana, respectivamente, protagonizarão um interessante duelo.



Macaé Basquete x Paschoalotto/Bauru – Ginásio Tênis Clube Macaé, em Macaé (RJ) – Quinta Feira – dia 06/03, às 19h30.

Faltam 9
O pivô bauruense Murilo Becker está há nove rebotes de atingir a marca de 1.500 rebotes. Ele é o segundo jogador com mais rebotes na história do NBB, atrás apenas do ala/pivô Olivinha, do Flamengo, maior reboteiro na história, com 1802.

Já são cinco
O Bauru vem de uma série com cinco jogos seguidos com vitória. A equipe que está na oitava colocação com 13 vitórias em 24 jogos venceu em sequencia: Minas, Espírito Santo, Pinheiros, São José e Limeira.

Deu Bauru
No único encontro entres os times no NBB, deu Bauru, jogando em sua casa, por 90 a 86. O armador Ricardo Fisher, com 18 pontos, e o panamenho Ayarza, com 15 tentos e mais sete rebotes, foram os destaques para a equipe do interior de São Paulo.

De olho nos playoffs
No momento, Macaé ocupa a 13ª posição na tabela de classificação do NBB. A equipe fluminense precisa mais do que nunca vencer seus jogos e contar com tropeços do Palmeiras, 12º colocado, para conseguir entrar na zona de classificação para os playoffs.

Produção praticamente igual
Os dois times acumulam praticamente os mesmos números no ataque e na defesa. Atrás, Bauru e Macaé possuem a sexta (81,3 pontos sofridos por partida) e sétima (81,2 pontos tomados) piores defesas da liga, respectivamente. Na frente, os paulistas têm o sétimo melhor número (82 pontos por jogo) e os macaenses o nono (79,5 pontos por jogo).

São Paulo é problema?
Macaé não vem tendo sorte quando joga contra times do Estado de São Paulo. Em 15 partidas disputadas contra times paulistas, 12 terminaram em derrota para o time do litoral norte do Rio de Janeiro.

Duelo da partida
Destaque do Macaé, o ala Duda Machado será seguido de perto pelo jovem ala bauruense Gui Deodato. Vale a pena ficar de olho neste confronto!

Vivo/Franca x Minas Tênis Clube – Ginásio Pedrocão, em Franca (SP) – Quinta-feira – dia 06/03, às 20 horas


Reencontro
Prata da casa francano, o jovem ala Cauê Borges defendeu as cores do Minas durante as temporadas 2010/2011 e 2011/2012 do NBB.

Já esteve lá
O ala/pivô Wanderson, do Minas, atuou pelo time de Franca na temporada 2011/2012 do NBB.

Mais Franca
As duas equipes já duelaram 11 vezes na história do NBB, com oito triunfos da equipe do interior paulista, e três para os mineiros.

Boa sequência
Destes oito resultados positivos sobre o time de Belo Horizonte, quatro aconteceram nas últimas quatro partidas entre as equipes.

Defesas
Nos dois últimos duelos contra Franca, o Minas não conseguiu chegar na casa dos 60 pontos. Já o time paulista, embora vencedor nos dois duelos, não chegou aos 70 tentos nas partida. No segundo turno da temporada passada, o placar foi de 60 a 58 para Franca, e no primeiro turno desta edição, a vitória francana foi por 65 a 59.

Mesma história?
Se depender do cenário das duas equipes na atual temporada, o placar do confronto será baixo novamente. O Minas tem a terceira melhor defesa do NBB6, com média de 74,9 pontos sofridos por jogo, enquanto Franca é o sexto time que menos toma pontos no campeonato, com 78,1 por duelo.

150
O ala Jhonatan, do Franca, fará, diante do Minas, seu 150º jogo em sua trajetória no NBB.

Quebrado
Franca vinha de três vitórias seguidas, mas teve sua boa sequência interrompida pelo Paulistano, que jogando em casa, bateu os francanos, pelo placar de 96 a 86.

Quebrou
Já o Minas não sabia o que era vencer há dois jogos, mas se retomou o caminho positivo ao conquistar um heroico triunfo sobre o Mogi, em casa, após duas prorrogações, por 94 a 93.

Perto de 1.000
O armador argentino do Franca, Juan Pablo Figueroa, precisa de 11 pontos para chegar aos 1.000 pontos na história do NBB.

Duelo da partida
Embate de garçons no Ginásio Pedrocão: quarto colocado no ranking de assistências (6,09 por jogo) o armador argentino Figueroa, do Franca, desafiará o armador Elinho, do Minas, dono da terceira posição (6,13 por jogo).



UniCEUB/BRB/Brasília x Paulistano/Unimed – Ginásio da ASCEB, em Brasília (DF) – Quinta-feira – dia 06/03, às 20 horas


Duelo de arsenais
A partida colocará frente a frente os dois melhores ataques do NBB6: Brasília, com 85,72 pontos por jogo, e Paulistano, dono da média de 84,36 pontos por jogo.

De 3!!!
Boa parte dos pontos do Brasília vem através das bolas de 3 pontos. A equipe candanga é a que mais acerta tiros longos na atual temporada do NBB, com média de 11,76 por jogo. Com destaque para Nezinho, segundo colocado no ranking individual do fundamento, com média de 3,58 por confronto.

Só dá Brasília
Em 11 duelos entre os dois times no NBB, o time do Distrito Federal levou a melhor em nove, enquanto os paulistas venceram apenas dois.

Mas…
Uma das duas vitórias do Paulistano sobre o Brasília foi no primeiro turno da atual temporada, quando o time de São Paulo não deu chances ao tricampeão do NBB e saiu vencedor, em casa, pelo placar de 96 a 74. Apesar da derrota, o armador cangando Nezinho foi o grande destaque do jogo, ao anotar 35 pontos.

Choque de embalados
Vice-líder do NBB, o Paulistano vem de quatro vitórias seguidas do NBB, enquanto isso, o Brasília, quarto colocado, não sabe o que é perder há cinco jogos. E aí? Quem segue embalado?

De Já Vù?
Quando venceu o Brasília no primeiro turno, o Paulistano somou seu quinto triunfo seguido no NBB. Agora, se tornar a bater os candangos, curiosamente acumulará novamente seu quinto resultado positivo seguido na competição.

Pode subir
Se vencer o duelo direto nesta quinta-feira, o time dirigido pelo técnico argentino Sergio Hernandez assumirá a vice-liderança que pertence ao próprio Paulistano. Isso se deve ao fato do Brasília provocar um tríplice empate com Paulistano e Pinheiros, terceiro colocado. Analisando os resultados diretos entre si, o time da capital federal estaria com três vitórias (duas sobre o Pinheiros e uma sobre o Paulistano), enquanto os comandados de Gustavo De Conti teriam duas (uma sobre Brasília e uma sobre o Pinheiros), e os pinheirenses nenhuma.

Do outro lado
O jovem armador Bruno Felipe, do Brasília, jogou no Paulistano na temporada passada. Já o pivô Mineiro, do time de São Paulo, defendeu as cores do time candango nas duas primeiras edições do NBB.

Duelo da partida
Finalizadores e essenciais em suas equipes, os alas Alex Garcia, do Brasília, e Desmond Holloway, do Paulistano, certamente chamará a atenção e será de arrepiar. Vale a pena ficar de olho!
Liga Nacional de Basquete
Fonte Liga Nacional de Basquete 06/03/2014 ás 10h

Compartilhe

NBB - Curiosidades da rodada 29