O seu canal de notícias do Brasil e do Mundo.

      

NBB - All Day

Fonte Liga Nacional de Basquete 12/03/2013 às 9h

 

Um dos melhores arremessadores do NBB, Robert Day conta segredos de sua árdua rotina de treinamentos nos tiros de três pontos

All Day: norte-americano usa a repetição nos treinos para ter um bom desempenho nos jogos (João Pires/LNB)

A cada bola de três pontos que o norte-americano Robert Day arremessa é notória a facilidade na mecânica do movimento de seu disparo. Dono de uma enorme eficiência no fundamento, que é uma das principais armas do Unitri/Universo na atual edição da NBB (a equipe é a quinta que mais converte tiros de longa distância no campeonato), o jogador é conhecido por seu “gatilho afiado”.

Destaque do time mineiro na temporada, Robert Day é o quarto maior cestinha do campeonato, com média de 19,2 pontos por jogo. Em sua especialidade, os arremessos de três pontos, o camisa 31 uberlandense tem o segundo melhor desempenho da competição e soma 89 bolas convertidas no total (3,3 por jogo), com um aproveitamento de 48,63%.

Mas se engana quem pensa que esse dom nas finalizações apareceu da noite para o dia nas mãos de Day. Para conseguir tal eficiência nos tiros longos, o atleta do Uberlândia, de 31 anos, chega a arremessar até 2.000 bolas por dia, quando está em pré-temporada.

“O treinamento é muito diferente durante o campeonato. Mas, quando estamos em fase de pré-temporada, eu costumo arremessar umas 2.000 bolas por dia, umas quatro ou cinco vezes por semana. A repetição é fundamental para que eu possa chegar bem para o período dos jogos. Quando estamos jogando, diminuímos o ritmo de treinamentos, pois tenho que estar bem”, disse Robert Day.

Para o norte-americano, não basta treinar. Day afirmou que para chegar ao nível atual, seus treinos foram uma espécie de prévia dos jogos. O ala do esquadrão do triângulo mineiro procura sempre praticar como se estivesse em uma partida oficial.

“O treinamento é muito importante para mim. Gosto de treinar situações de arremesso que executo nos jogos, saindo do corta-luz ou com algum companheiro me marcando. Os treinos têm que ser feitos com a mesma intensidade dos jogos. Tento fazer com que meu arremesso não tenha nenhuma diferença nos treinos e nos jogos”, finalizou Robert Day.

Em seu braço esquerdo, Day carrega uma tatuagem com a frase “All Day” (todo dia, em português), junto de uma bola de basquete. Apesar dos dizeres poderem remeter a uma possível “homenagem” a seus árduos duros e longos dias de treinamento, o jogador afirmou que foi apenas uma brincadeira que virou uma marca registrada.

“A tatuagem é apenas um jogo com palavras. Meu sobrenome é Day e eu jogo basquete há muito tempo. Quando eu tinha 18 anos, meus amigos ficavam me chamando de All Day, que é um termo muito usado nos Estados Undos, e eu resolvi tatuar essa frase no meu braço”, revelou o ala do Uberlândia

Liga Nacional de Basquete
Fonte Liga Nacional de Basquete 12/03/2013 ás 9h

Compartilhe