Nanotubos de carbono são destaque em visita à UFMG

Fonte Ascom -MCTI / Ascom Fapemig 25/05/2012 às 9h
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, visitou nesta quinta-feira (24) as instalações da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde foram apresentadas inovações desenvolvidas no campus.

Entre elas, trabalhos do Centro de Tecnologia em Nanotubos de Carbono, que podem ser empregadas em situações adversas na extração de petróleo. Raupp esteve reunido com acadêmicos e pesquisadores da instituição e apresentou as metas do governo federal nas áreas de tecnologia e inovação no panorama nacional.

Ele destacou a conscientização de todo o sistema político e econômico do país de que a ciência e a inovação devem ser vistas como eixo estruturante da economia do país. "Outra meta é continuar mantendo, qualificar e ampliar toda a infraestrutura de pesquisas. A terceira meta é sermos pró-ativos na questão da associação com as empresas para o fornecimento de tecnologia", afirmou.

Um panorama dos trabalhos desenvolvidos pela UFMG foi apresentado pelo reitor da instituição, Clélio Campolina. Um deles foi o projeto de nanotubos de carbono, desenvolvido por pesquisadores do centro de tecnologia. A formatação do projeto, que prevê a sustentabilidade e já conta com financiadores, como a Petrobras, foi elogiada pelo ministro Raupp. "O modelo casa com o que esperamos dentro do projeto da Embrapii [Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial], no sentido de levar o que é produzido em conhecimento e inovação às empresas", disse. O objetivo dos pesquisadores é desenvolver produtos, processos e serviços utilizando os nanotubos. Um dos produtos já desenvolvidos é um cimento cujo processo de patente está em andamento. Há também polímeros.

Parque tecnológico

O ministro Raupp também visitou as instalações do Parque Tecnológico BHTec, inaugurado na semana passada pelo governo de Minas Gerais. No local, acadêmicos e pesquisadores de todas as áreas desenvolvem trabalhos em incubadoras.

Um dos trabalhos apresentados foi um sistema que monitora a população do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. A chamada “mosquitrap” é uma espécie de armadilha para as fêmeas do mosquito, atraídas ao recipiente para colocar seus ovos e, então, capturadas. A eficiência já foi comprovada internacionalmente. O titular do MCTI se comprometeu a apresentar o trabalho a gestores do Ministério da Saúde. No BHTec, ele conheceu também o escritório de projetos da Embraer.

Para o reitor Clélio Campolina, o encontro de acadêmicos, pesquisadores e estudantes com o ministro Raupp foi proveitoso. "Acho que ele gostou do que viu por aqui e sentimos que ali há um grande parceiro para nossos trabalhos e pesquisas em tecnologia e inovação", afirmou.

Fapemig

Mais cedo, Marco Antonio Raupp esteve na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig). Participou de uma reunião com a direção executiva e o presidente do Conselho Curador da Fundação. Também esteve presente o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues. No encontro, o presidente da Fapemig, Mario Neto Borges, ressaltou dois fortes objetivos da instituição atualmente: a internacionalização da ciência mineira e a inovação das indústrias no estado. Borges também apresentou o projeto da nova sede da Fapemig, construída em uma região que está sendo chamada de Cidade da Ciência.

“A Fapemig tem papel de destaque nos últimos tempos, já que Minas Gerais teve o maior crescimento na área de ciência, tecnologia e inovação em relação aos outros estados”, declarou Raupp. Para o ministro, um dos papeis do MCTI, das secretarias de Ciência e Tecnologia e das fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) dos estados é trabalhar em conjunto, estimulando empresas a participar competitivamente do mercado global.
Ascom -MCTI / Ascom Fapemig
Fonte Ascom -MCTI / Ascom Fapemig 25/05/2012 ás 9h

Compartilhe

Nanotubos de carbono são destaque em visita à UFMG