Na ABC, Raupp destaca ciência como eixo de desenvolvimento

Fonte Ascom do MCTI 09/05/2012 às 15h

Na ABC, Raupp destaca ciência como eixo de desenvolvimento

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, participou como palestrante da Reunião Magna da Academia Brasileira de Ciências (ABC) – Ciência para o Desenvolvimento Sustentável, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (9).

Na companhia do presidente da Academia Brasileira de Letras, Jacob Palis, na bancada de apresentação, Raupp abriu a sua palestra explicando a política adotada pelo governo federal de investir no crescimento científico e tecnológico para tornar o Brasil um país economicamente forte e competitivo.

“O nosso plano é colocar a ciência e tecnologia no eixo da economia do país, criando projetos e parcerias que se agreguem a outros ministérios, como os de Educação e Saúde. Essa estrutura nos ajudará a ter maior desenvolvimento e fortalecerá nossa economia”, informa o ministro.

O titular do MCTI tratou de ações que vêm sendo realizadas para fortalecer a base científica, como a ampliação de recursos humanos e capacitação tecnológica das empresas brasileiras. Ele falou dos esforços para aumentar a participação de empresas no desenvolvimento tecnológico do país. Também citou o Programa Ciência Sem Fronteiras, que tem como meta oferecer 75 mil bolsas para promover intercâmbio de alunos de graduação e pós-graduação em universidades no exterior. Além das vagas custeadas pelo governo federal, estão previstas 26 mil com apoio da iniciativa privada.

No final da palestra, o ministro citou outros investimentos do MCTI, como o programa espacial brasileiro, o Reator Multipropósito Brasileiro, o projeto Sirius (fonte de luz síncrotron), os projetos na área de nanotecnologia e o satélite geoestacionário.

A Reunião Magna é um dos principais eventos anuais da ABC. Promove o aprofundamento do debate de temas urgentes e culmina na posse dos novos membros da academia.

Ascom do MCTI
Fonte Ascom do MCTI 09/05/2012 ás 15h

Compartilhe

Na ABC, Raupp destaca ciência como eixo de desenvolvimento