Mutirão ortopédico beneficiará 100 pacientes

Fonte Agência Saúde – Ascom/MS 17/04/2013 às 21h

Artroplastias de joelho representam a maior demanda de cirurgias no Instituto. Iniciativa já beneficiou 214 pacientes em diversas especialidades

O Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into) promove a partir desta segunda-feira (15), a Semana de Cirurgia de Joelho, o mutirão que vai beneficiar cerca de 100 pacientes que necessitam de artroplastia primária – substituição da articulação doente por uma prótese no joelho - que representa a maior demanda por cirurgias no Instituto. Into realiza cerca de mil cirurgias de joelho por ano, sendo a maioria de artroplastia primária. O mutirão será encerrado na sexta-feira (19).

“Esperamos operar pacientes com artrose e artrites, doenças que desgastam bastante a articulação devido a vários problemas, como desvio do eixo da perna, obesidade e longevidade, necessitando uma substituição articular no joelho por prótese, para aliviar a dor e restabelecer a função do joelho”, explica o ortopedista Hugo Cobra, chefe do Centro de Cirurgia de Joelho.

Paralelamente ao mutirão, acontece nesta segunda-feira campanha de doação de sangue. Um posto de coleta móvel do Hemorio ficará instalado no hall do segundo andar do hospital, das 10h às 15h, para que familiares dos pacientes, funcionários, visitantes e outros voluntários possam colaborar e fazer a doação. A doação também poderá ser feita diretamente no Hemorio (Rua Frei Caneca, 8, Centro). Para doar, basta informar que o sangue é direcionado a pacientes do Into.

PARCERIA- Durante a semana, reuniões científicas serão realizadas para apresentar casos dos pacientes e a participação de 25 especialistas em joelho de vários estados como São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul que foram convidados para acompanhar as cirurgias e trocar experiências com os cirurgiões do Instituto.

E para auxiliar na recuperação dos pacientes após a cirurgia, a Unidade de Reabilitação do Into iniciou o programa de fisioterapia pré-operatória. O trabalho está sendo focado no tratamento de 25% dos pacientes que serão operados no mutirão de cirurgias de joelho. Este grupo foi selecionado seguindo os critérios de avaliação e indicação clínica para a fisioterapia. O objetivo do programa é fortalecer também o membro não operado e orientar os pacientes sobre a forma correra de fazer os exercícios em casa ou em unidades próximas às suas residências.

CIRURGIAS - Os mutirões de cirurgias do Into já beneficiaram 214 pacientes este ano. Na primeira semana de abril, foram realizadas 78 cirurgias (29 bilaterais) em 49 crianças no mutirão de ortopedia pediátrica. Em março, o Instituto conseguiu zerar a fila de tumor ósseo com a realização de 28 cirurgias. Em fevereiro, o primeiro mutirão atendeu 107 pacientes que necessitavam de colocação de prótese no quadril. No mesmo mês, o mutirão de coluna operou 30 pacientes graves com escoliose. A iniciativa faz parte de um conjunto de medidas determinadas pelo Ministério da Saúde para ampliar a capacidade de atendimento do Into e reduzir o tempo de espera por cirurgias ortopédicas no Rio de Janeiro.

Agência Saúde – Ascom/MS
Fonte Agência Saúde – Ascom/MS 17/04/2013 ás 21h

Compartilhe

Mutirão ortopédico beneficiará 100 pacientes