Museu Goeldi traz exposição sobre a língua tradicional dos Puruborá

Fonte Agência Museu Goeldi 17/04/2013 às 21h

O Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCTI) inaugurou a exposição Preservando a língua dos Puruborá, que trata da pesquisa da linguista Ana Vilacy Galucio sobre o resgate da história e da língua falada pela etnia Poruborá. Atualmente há apenas quatro falantes, todos idosos.

 

A mostra compõe a programação do Mês dos Povos Indígenas e acontece no prédio da Rocinha, no Parque Zoobotânico, em Belém.

A abertura da exposição, ocorrida nesta terça-feira (16), contou com presença do professor Puruborá Mario de Oliveira Neto, que falou sobre o trabalho de alfabetização na escola da aldeia. Desde 2005, professores Puruborá vêm realizando, em parceria com o MPEG, um processo de alfabetização e aprendizagem com os descendentes mais jovens. O método inclui apreensão de vocabulário e frases documentadas com os falantes mais velhos.

“Não sei se algum dia eles vão ter a fluência para voltar a falar Puruborá, mas o grupo está empenhado em aprender tudo que conseguir a partir desses registros”, relata Ana Vilacy, coordenadora de Ciências Humanas e responsável pelo estudo de identificação e documentação dessa língua.

Os Puruborá são um dos povos Tupi originais da região de Rondônia. Hoje eles vivem um momento histórico de luta pelo reconhecimento e valorização de sua identidade.

Leia mais.

 

 

Agência Museu Goeldi
Fonte Agência Museu Goeldi 17/04/2013 ás 21h

Compartilhe

Museu Goeldi traz exposição sobre a língua tradicional dos Puruborá