Museu Goeldi relança coletânea sobre ecossistemas costeiros

Fonte Agência Museu Goeldi 20/04/2013 às 9h

O Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCTI), em parceria com o Banco da Amazônia (basa), reimprimiu livro “Ecossistemas costeiros: impactos e gestão ambiental”. A obra, organizada pelos pesquisadores Maria Thereza Prost e Amilcar Carvalho Mendes, é uma coletânea de pesquisas sobre os ecossistemas costeiros do Norte e Nordeste do país, além da Guiana Francesa.

 

A coletânea será apresentada na próxima segunda-feira (22), às 9h30, no auditório Alexandre Rodrigues Ferreira, localizado no Parque Zoobotânico do Museu Goeldi, no Pará. Na ocasião, Mendes fará uma palestra sobre as particularidades dos ecossistemas costeiros amazônicos.

O livro será distribuído em escolas do ensino médio e superior da zona costeira do Pará, totalizando 33 municípios e mais de 180 escolas. Para facilitar o entendimento, foram traduzidos os trabalhos que originalmente estavam francês e inglês.

A versão digital está disponível no endereço: http://issuu.com/museu-goeldi/docs/ecossistemas_costeiros.

O livro

Publicado pela primeira vez em 2001, a coletânea teve grande aceitação acadêmica e esgotou rapidamente. Dividida em três tópicos - o meio físico, o meio biótico e o meio socioeconômico -, o livro possui uma abordagem multi e interdisciplinar, e tornou-se leitura obrigatória em cursos de graduação e pós-graduação de universidades públicas e privadas.

“O Museu Goeldi honra seu compromisso de produzir conhecimento e divulga-lo ao público, acadêmico e em geral. Nessa reimpressão foram melhoradas as ilustrações justamente para ampliar o alcance dos trabalhos para o público leigo também”, diz Amílcar.

Ecossistemas costeiros

São sistemas ambientais naturais limitados em um espaço geográfico onde componentes físicos, bióticos e antrópicos interagem de maneira contínua, em permanente evolução. No Brasil, esses ecossistemas têm grande importância, já que 14 capitais estão localizadas na zona costeira.

O litoral amazônico é o único que apresenta configuração recortada na linha costeira. O trecho do Pará ao Maranhão caracteriza-se pela profusão de baias e estuários. O litoral amazônico é fortemente influenciado por macromarés (maiores que 4 metros), incluindo situações como o Igarapé do Inferno no Amapá, onde as marés chegam a 8 metros. A costa Norte também se destaca por ser onde desemboca o maior rio do mundo, o Amazonas, em extensão e volume d´água.

Leia mais.

 

 

Agência Museu Goeldi
Fonte Agência Museu Goeldi 20/04/2013 ás 9h

Compartilhe

Museu Goeldi relança coletânea sobre ecossistemas costeiros