Museu da Vida, na Fiocruz, inaugura exposição sobre temas em debate na Rio+20

Fonte Agência Brasil 25/05/2012 às 17h

Às vésperas da realização da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), o Museu da Vida da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) inaugurou hoje (25) a exposição Nós do Mundo, que aborda de forma lúdica e interativa os temas que estarão em debate na Rio+20. A mostra comemora também os aniversários de 13 anos do museu, de 25 da Casa de Oswaldo Cruz, à qual está vinculado o espaço cultural, e os 112 anos da própria Fiocruz.

Os visitantes da exposição contam com imagens, vídeos, áudios e recursos interativos para se informar sobre o cenário mundial contemporâneo e as soluções já postas em prática para um desenvolvimento mais sustentável. “Nós consideramos que um museu de ciência é um espaço não só para transmitir conhecimentos científicos, mas também para discutir temas quentes que estão aí na pauta do dia a dia”, afirma Luisa Massarani, chefe do Museu da Vida. “A ideia é sensibilizar e até mesmo provocar os visitantes com relação às questões em foco na Rio+20”.

Consumismo exagerado, mudanças climáticas, degradação ambiental, matrizes energéticas e desigualdades sociais são explicados em painéis, mas a mostra também contém módulos mais interativos. Há uma linha do tempo, que o visitante pode acionar e com isso acompanhar a evolução das discussões que desembocam agora na Rio+20, e uma bicicleta que, ao ser pedalada, transforma a energia produzida em energia elétrica.

Uma casa em miniatura, com informações sobre o gasto de energia pelos aparelhos mais comumente encontrados na residência de uma família brasileira, e a simulação de um supermercado, no qual o visitante, ao passar no leitor o código de barras de um produto recebe informações ambientais a respeito dessa mercadoria, são outros dois módulos interativos da exposição. “ Assim o visitante sai com uma visão mais concreta da relação entre consumismo e meio ambiente”, diz Luiza.

A exposição Nós do Mundo tem curadoria de Vanessa Guimarães e contou, para a sua realização, com a parceria do Instituto de Arte Contemporânea e Jardim Botânico de Inhotim (MG) e a colaboração da Eletrobras Furnas. Com entrada gratuita, a mostra pode ser visitada até 28 de julho, de terça a sexta-feira, das 9h às 16h30, mediante agendamento pelo telefone (21) 2590-6747 ou pelo e-mail recepcaomv@coc.fiocruz.br . Aos sábados, a visitação é livre das 10h às 16h. O Museu da Vida fica na Avenida Brasil, 4365, no campus da Fiocruz, em Manguinhos.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 25/05/2012 ás 17h

Compartilhe

Museu da Vida, na Fiocruz, inaugura exposição sobre temas em debate na Rio+20