Municípios e meio ambiente

Fonte Ascom - MMA 28/05/2013 às 10h

Aracaju reúne 1.500 gestores com o objetivo de buscar uma agenda de desenvolvimento mais inclusiva e sustentável
Pelo menos 1.500 gestores municipais participam da 23ª edição do Encontro Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente, que começou nesta segunda-feira (27/05) e segue até a próxima quarta-feira. O evento, promovido pela Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente (Anamma) acontece em Aracaju, cidade detentora do título de capital do desenvolvimento sustentável do Brasil, por registrar o menor índice de desigualdade social do Nordeste, com de staque para suas políticas de gestão ambiental.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse, na abertura do evento, que não é suficiente lidar com as questões ambientais apenas no âmbito do Sistema Nacional de Meio Ambiente (Sisnama): “Temos de buscar uma agenda de desenvolvimento mais inclusiva e sustentável, colocando as questões do ser humana no centro das discussões para erradicar a miséria, a pobreza, tema que deve ser uma prioridade do desenvolvimento sustentável”.

EMERGÊNCIA

Izabella Teixeira lembrou que os problemas das cidades são emergenciais e precisam ser discutidos, para se propor soluções de longo prazo. Segundo ela, é importante melhorar e explicitar os processos de decisões, promovendo descentralização e desconcentração dos caminhos do diálogo, trazendo a sociedade para participar dos debates ambientais. “As soluções inovadoras passam e passarão pela administração municipal”, salientou.

O governador em exercício Jackson Barreto lembrou que o tema, por sua importância, está na pauta do dia. “Esse debate permitirá aprofundarmos, cada vez mais, as políticas voltadas ao meio ambiente, pois estamos aqui preparando nosso povo para o futuro”, assegurou. A Anamma representa os municípios, no campo ambiental, junto ao Sisnama e atua na implantação de políticas públicas ambientais, promovendo a cooperação e o intercâmbio entre os municípios, visando à troca de opiniões técnica e experiências profissionais.

De acordo com o presidente da entidade, Mauro Buarque, há necessidade de pautar uma agenda tripartite entre municípios, estados e União para criar consensos políticos mínimos ensejando construir uma agenda ambiental a ser perseguida na próxima gestão da Anamma, que completa 25 anos de criação. “Os desafios para a gestão pública do meio ambiente são imensos”, lembrou. “Prefeitos e secretários municipais de Meio Ambiente estão materializando uma política estadual para dar mais longevidade a esta iniciativa, sobrevivendo às gestões atuais”.

O secretário de Meio Ambiente do Estado, Genival Nunes, lembrou que o papel da Anamma é fundamental para que o Sisnama possa, efetivamente, funcionar. O presidente da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema), Hélio Gurgel, disse que as alianças estratégicas estão dando certo, resultando em ganhos e avanços para a política ambiental.

Ascom - MMA
Fonte Ascom - MMA 28/05/2013 ás 10h

Compartilhe

Municípios e meio ambiente