Município paranaense proíbe aglomerações de pessoas em locais fechados

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
O comitê criado para definir medidas de prevenção à influenza A (H1N1) – gripe suína – no município de Cascavel, no oeste do Paraná, decidiu proibir desde ontem (11) à noite a aglomeração de pessoas em locais fechados e sem ventilação para evitar a disseminação da influenza A (H1N1) – gripe suína. Com isso, fica suspensa a aglomeração de pessoas até o próxima segunda-feira (17) em locais como cinemas, igrejas, faculdades, casas noturnas e shoppings. Os membros do comitê se reúnem novamente na segunda-feira para decidir se será necessário prorrogar a proibição.


Em nota, a Secretaria de Saúde do município informa que a medida não alcança o transporte coletivo nem os supermercados. O comércio não fechará as portas e os lojistas tomarão medidas de proteção para clientes e trabalhadores. De acordo com o secretário de Saúde, Ildemar Canto, estabelecimentos que prestam serviços essenciais ficarão abertos, alguns com entrada regulada de pessoas, como os bancos. “Em locais com ambiente fechado, no caso das escolas, cinemas e outros será determinada a suspensão”, disse o secretário, por meio da nota.

O presidente do Sindicato dos Bares e Restaurantes de Cascavel, Luiz Fadanelli, disse que o setor não foi convidado para participar da reunião em que a decisão foi tomada. Segundo ele, a medida trará muito prejuízo para o comércio local. Fadanelli disse que até o final da tarde de ontem tinha a garantia por parte das autoridades do município de que os ambientes abertos e bem ventilados poderiam funcionar. À noite, no entanto, equipes de fiscalização determinaram o fechamento de bares e restaurantes sem problema de falta de ventilação.

Para Fadanelli, é preciso haver bom-senso. Locais fechados e sem ventilação, como boates, estão fechados, de acordo com ele, e os restaurantes estão seguindo a recomendação de instalar recipientes com álcool em gel. “O final de semana está chegando, os comerciantes têm fornecedores para pagar, a medida [de proibir a aglomeração de pessoas], com certeza, trará prejuízos para Cascavel.”

Para o secretário de Saúde do Paraná, Gilberto Martin, toda medida tomada na tentativa de conter o avanço da gripe deve se basear em argumentos técnicos consistentes, o que não é o caso de Cascavel. Para o secretário, esse tipo de medida não tem impacto na disseminação da doença. Cascavel tem nove casos da doença confirmados, 74 pessoas internadas com suspeita e até agora não registra nenhuma morte.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Município paranaense proíbe aglomerações de pessoas em locais fechados