MS destina R$ 4,8 milhões para SAMU de oito estados

Fonte Ascom - MS 25/05/2012 às 20h

Portarias garantem custeio de ambulâncias e motolâncias do SAMU em 24 municípios do Brasil

Foram publicadas nesta sexta-feira (25), no Diário Oficial da União (DOU), 25 portarias que destinam R$ 4,8 milhões anuais para custeio de 27 ambulâncias e cinco motolâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para 24 municípios dos estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, São Paulo, Pernambuco e Rio Grande do Sul. O SAMU faz parte da rede Saúde Toda Hora que está reorganizando a atenção às urgências e emergências no Sistema Único de Saúde (SUS).

No estado de São Paulo, o município de Guarujá, que integra a Central Regional de Regulação das Urgências Litoral Norte, receberá recursos anuais de R$ 330 mil para uma Unidade de Suporte Avançado (USA) e R$ 150 mil para cada uma das cinco Unidades de Suporte Básico (USB). Os municípios paulistas de Lorena – da Central Regional de Guaratinguetá -, e Bauru, integrantes da Central Regional de Bauru, vão receber R$ 150 mil de custeio anual para uma Unidade de Suporte Básico (USB) em cada município.No total, o Estado de São Paulo receberá R$ 1,3 milhão/ ano para o custeio das ambulâncias.

Na Bahia, os municípios de Maracás, Santa Inês, Manoel Vitorino, Barra do Rocha, Apuarema e Aiquara, integrantes da Central Regional de Jequié; São Félix e Nazaré da Central Regional de Santo Antônio de Jesus; Cocos, da Central Regional de Bom Jesus da Lapa; Anagé e Belo Campo, da Central Regional de Vitória da Conquista; e Buritirama, da Central Regional de Barreiras possuem uma Unidade de Suporte Básico (USB) – cada um dos municípios. Essas USBs foram habilitadas e passam a receber o custeio de R$ 150 mil/ano por unidade. O estado baiano receberá o total R$ 1,8 milhão anualmente para custear essas unidades.

No Maranhão, a cidade de São José de Ribamar, integrante da Central Regional de Regulação das Urgências de São Luís, possui duas ambulâncias. O Ministério da Saúde vai repassar anualmente R$ 150 mil para a USB e R$ 330 mil para a USA. A soma resulta no repasse de R$ 480 mil por ano para o estado do Maranhão.

Já na Paraíba, os municípios de Umbuzeiro, que integra a Central Regional de Campina Grande; João Pessoa e Bananeiras, da Central Regional de João Pessoa, possuem uma USB, cada um. Essas unidades foram habilitadas e passam a ter custeio de R$ 150 mil anual, por unidade. Anualmente a Paraíba receberá R$ 450 mil de custeio das ambulâncias.

E no Estado de Pernambuco, os municípios de Abreu de Lima e Itapissuma, que compõem a Central Regional Metropolitana de Recife, contam - cada um - com uma Unidade de Suporte Básico (USB). Para cada unidade habilitada, será repassado o valor anual de R$ 150 mil, com isso o estado pernambucano recebe o total de R$ 300 mil/ ano para o custeio das USBs.

MOTOLÂNCIAS– Ainda nesta sexta-feira (25), foram publicadas outras três portarias que repassam custeio para motolâncias. O município de Aparecida de Goiânia (GO), que compõe a Central Regional de Aparecida de Goiânia, possui três motolâncias. Cada uma receberá repasse anual de R$ 84 mil, o que totaliza R$ 252 mil por ano.

O município de Santa Rosa (RS), integrante da Central de Regulação Médica Estadual do Rio Grande do Sul, receberá R$ 84 mil anuais para custeio de uma motolância. O município de Juiz de Fora (MG), que integra a Central Regional de Juiz de Fora também receberá R$ 84 mil/ ano para o custeio de uma motolância.

ATENDIMENTO EM REDE - A Rede de Atenção às Urgências e Emergências visa articular e integrar todos os equipamentos de saúde para ampliar e qualificar o acesso humanizado e integral aos usuários em situação de urgência/emergência nos serviços de saúde de forma ágil e rápida. A Rede de Urgências é pensada de forma integrada e coloca à disposição da população serviços mais próximos de sua residência.

A Unidade de Suporte Básico (USB) é um veículo destinado ao transporte inter-hospitalar de pacientes com risco de vida conhecido e ao atendimento pré-hospitalar de pacientes com risco de vida desconhecido, não classificado com potencial de necessitar de intervenção médica no local e/ou durante transporte até o serviço de destino.

Já a Unidade de Suporte Avançado (USA) é um veículo destinado ao atendimento e transporte de pacientes de alto risco em emergências pré-hospitalares e/ou de transporte inter-hospitalar que necessitam de cuidados médicos intensivos. Deve contar com os equipamentos médicos necessários para esta função.

O SAMU 192 atende pacientes na residência, no local de trabalho, na via pública, ou seja, através do telefone 192 o atendimento chega ao usuário onde ele estiver. A equipe presta atendimento no menor tempo possível, salvando vidas e diminuindo sequelas.

Confira as portarias: 1.016, 1.017, 1.018, 1.019, 1.020, 1.021, 1.022, 1.023, 1.024, 1.025, 1.026, 1.028, 1.029, 1.030, 1.031, 1.032, 1.033, 1.035, 1.037, 1.038, 1.039, 1.040, 1.041e 1.042.

Ascom - MS
Fonte Ascom - MS 25/05/2012 ás 20h

Compartilhe

MS destina R$ 4,8 milhões para SAMU de oito estados