MPF denuncia 16 pessoas acusadas de evasão de divisas na Operação Harina

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo ofereceu denúncia contra 16 pessoas acusadas de fazer parte de uma organização criminosa internacional acusada da prática de evasão de divisas e lavagem de dinheiro e investigada pela Polícia Federal.

As investigações da operação – que foi chamada de Harina, em referência à palavra espanhola que significa farinha – começaram em outubro do ano passado, quando a Polícia Federal descobriu a existência de seis grupos de doleiros que agiam de forma integrada. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o líder do grupo é o uruguaio Ricardo José Fontana Allende, dono de uma operadora de turismo que camuflava as atividades ilegais. O MPF também acredita que Allende seja dono de uma offshore (empresa com sede em país diferente do local onde residem seus associados).

De acordo com o Ministério Público, os doleiros atuavam no mercado paralelo de câmbio de moeda estrangeira, remetendo valores ao exterior. Os doleiros usavam uma empresa brasileira para fazer as importações de farinha de moinhos sediados na Argentina e no Uruguai. O grupo movimentava por mês, segundo o Ministério Público, cerca de US$ 500 mil.

O Ministério Público afirma que Allende utilizava intermediários, como Gustavo Alfredo Orsi, que depositavam cheques de clientes brasileiros em contas de empresas pertencentes ao argentino Federico Hernan Las Heras, como a Trigomax Comércio Importação e Exportação. Os cheques eram então depositados em troca de dólares que Las Heras, por meio da emissão de letras de câmbio, disponibilizava no Uruguai.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

MPF denuncia 16 pessoas acusadas de evasão de divisas na Operação Harina