Ministros abordam plano de acesso à leitura na Bienal do Livro

Fonte MEC 23/08/2014 às 20h
A 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo foi palco da assinatura de uma portaria com a designação de membros que integrarão o conselho diretivo do plano do governo federal de acesso da população à leitura.

Na cerimônia, estiveram presentes o ministro Henrique Paim e a ministra da Cultura, Marta Suplicy. Paim ressaltou o despertar tardio para a educação no Brasil, comprovado por meio de números. Em 1980, a população com mais de 25 anos estudava em média 2,6 anos, conforme o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Em 2012, esta média já havia chegado a 7,6 anos de estudos. “O avanço educacional tem que se refletir na política do livro e da leitura, a exemplo de iniciativas como o Programa Nacional Biblioteca da Escola”, afirmou o ministro.

Conforme Paim, ao estimular nos alunos o hábito pela leitura o professor exerce um importante papel, que deve ser reconhecido. “E o Plano Nacional de Educação aponta para a valorização do professor por meio do tripé remuneração, carreira e formação”, completou.

O evento

A 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo começou nesta sexta-feira (22) e vai até 31 deste mês, com a participação de 480 expositores. Durante o evento, os promotores esperam 800 mil visitantes interessados em literatura, cultura, diversão, gastronomia e negócios.
MEC
Fonte MEC 23/08/2014 ás 20h

Compartilhe

Ministros abordam plano de acesso à leitura na Bienal do Livro