Ministro ressalta disposição sul-mato-grossense para inovar

Fonte Ascom do MCTI 21/05/2013 às 8h
O Mato Grosso do Sul causou boas impressões ao ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp. Ele iniciou por Campo Grande, nesta segunda-feira (20), uma série de viagens para difundir pelo Brasil a mensagem e os instrumentos do Plano Inova Empresa. A agenda incluiu reuniões com governo, indústria e instituições de ensino e pesquisa.

 

“Encontrei uma total disposição do sistema produtivo e dos órgãos governamentais de incorporar conhecimento, inovação e novas metodologias ao processo produtivo”, relatou o ministro. “A sociedade não só aceita, mas quer isso. O Plano Inova Empresa pode ter um impacto bom aqui, no sentido de estimular ainda mais que isso aconteça de fato. Já acontece em instituições como a Embrapa [Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária], mas acredito que o setor privado tem agora também que investir nesses processos de incorporação de tecnologias, ou mesmo na criação de novas tecnologias.”

Raupp se disse “bem impressionado” com a articulação existente entre as instituições de ensino e pesquisa sul-mato-grossenses. “Para nós do ministério, é muito importante ter uma visão global do que está sendo colocado aqui, quais são as necessidades da região e como vamos nos organizar diante disso, com participação do maior número possível de forças vivas do estado”, explicou.

Durante apresentação sobre o Inova Empresa na Federação das Indústrias do Estado do Mato Grosso do Sul (Fiem), o ministro enfatizou os instrumentos de descentralização de crédito e subvenção econômica. “A Finep está fazendo acordos com bancos regionais de desenvolvimento ou fundações de amparo à pesquisa dos estados, que têm mais condições de enxergar quais são os melhores projetos locais”, afirmou, ao contar que a Financiadora de Estudos e Projetos negocia cooperação com a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso do Sul (Fundect).

“Nós entendemos que esse sistema vai nos ajudar a suplantar a burocracia”, avaliou Raupp, sobre a descentralização. “A ordem da Finep é que a resposta a qualquer projeto, sim ou não, deve ser dada em 30 dias. Não pode passar disso. A burocracia é nossa inimiga e vamos combatê-la sem arrefecer.”

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, elogiou o compromisso por agilidade na avaliação de projetos. “Isso traz uma velocidade muito importante e é o que nós precisamos”, declarou. “Nunca o setor empresarial esteve em condição tão favorável de colocar os seus pleitos à mão do governo federal.”

Pesquisa agropecuária

A agenda de Raupp na capital sul-mato-grossense ainda teve uma visita técnica à Embrapa Gado de Corte, uma das três unidades da empresa pública no estado, ao lado da Embrapa Agropecuária Oeste, em Dourados, e da Embrapa Pantanal, em Corumbá. O ministro conheceu ferramentas de pecuária de precisão, que acompanham peso e temperatura de animais sem interferência humana, áreas de biossegurança e experimentos de integração entre lavoura, pecuária e floresta.

“A Embrapa Gado de Corte é uma instituição inovadora e com capacidade de transmitir seu conhecimento a toda a cadeia produtiva da agropecuária do Brasil como um todo”, reconheceu Raupp. “Vocês são craques em matéria de transferir a inovação para o uso direto das empresas, que, no caso, são as fazendas.”

O ministro voltou a mencionar a Embrapa como fonte de inspiração para a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii): “Queremos que essa empresa faça para a tecnologia industrial a mesma coisa que a Embrapa fez para o agronegócio, ou seja, tenha capacidade de estimular a inovação e colocá-la concretamente dentro do sistema de produção”.

Agropecuária e agroindústria estão entre os eixos estratégicos do Plano Inova Empresa. Do total de R$ 32,9 bilhões, R$ 3 bilhões vão para o setor, com previsão de investimentos em insumos, mecanização e agricultura de precisão, genética, rastreabilidade, planejamento e controle de produção agropecuária, sanidade e bem-estar animal, equipamentos, tecnologia de alimentos e embalagens com novas funcionalidades.

 

 

Ascom do MCTI
Fonte Ascom do MCTI 21/05/2013 ás 8h

Compartilhe

Ministro ressalta disposição sul-mato-grossense para inovar