Ministro da Fazenda considera excelente resultado do comércio varejista em junho

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
O resultado do comércio varejista brasileiro foi excelente no mês de junho, na avaliação do ministro da Fazenda, Guido Mantega. Os números foram divulgados hoje (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O ministro disse que, sem os setores automobilístico e de material da construção civil, o crescimento foi de 5,6% na comparação com junho do ano passado.

“Temos que lembrar que, em junho do ano passado, a economia estava crescendo fortemente e o comércio varejista simples, também. Quando isso é ampliado, o crescimento vai para 10,2% na mesma comparação”, afirmou.

No comparação entre trimestres, ou seja, o segundo trimestre de 2009 contra o mesmo período de 2008, Mantega disse que o crescimento também foi excelente, pois chegou a 5,2%, mostrando que o Brasil tem um mercado consumidor forte e “robusto”, que é um dos responsáveis pela reativação da economia brasileira. “A diferença do Brasil em relação a outras economias é justamente esse mercado consumidor forte”, disse.

O ministro garantiu que, com o resultado do primeiro semestre, também divulgado hoje, o Brasil “está superando a crise mundial, saindo fortalecido. E um dos vetores desse vigor da economia brasileira é o mercado interno, que continua muito bem”.

Mantega informou que, na reunião de ontem (12) do grupo de acompanhamento da crise, os vários setores representados, como o siderúrgico e o de bens de capital, destacaram a percepção de uma recuperação da crise econômica. De acordo com o ministro, o comitê já está sendo chamado de “pós-crise”.

Ele disse que está muito satisfeito com os resultados. "Os empresários estão acreditando que o Brasil é um dos países que saem melhor da crise, pois tem países que estão enfraquecidos, com deficit elevado, com dívida crescente e mercado consumidor abalado."

O ministro garantiu que a dívida brasileira, que "cresceu um pouquinho em 2009", está sob controle e vai continuar caindo. Além disso, acrescentou, o deficit público brasileiro continuará a ser o menor entre os países que integram o G2O (grupo dos países em desenvolvimento). "Saímos da crise fortalecidos, em condições de crescimento. Então, os dados de hoje vêm confirmar as previsões que vínhamos fazendo da recuperação economia.”
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Ministro da Fazenda considera excelente resultado do comércio varejista em junho