Ministro argentino diz que Brasil não é um país "com o qual se deve tomar cuidado"

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O ministro da Economia da Argentina, Amado Boudou, assegurou hoje que a estratégia econômica de seu país visa "acessar mercados voluntários de crédito internacional" e sustentou que o "Brasil não é um elefante com o qual se deve tomar cuidado".

"Com o Brasil temos complementaridades e assimetrias. Além disso, há questões que devem ser fortalecidas", destacou Boudou em uma entrevista coletiva à imprensa estrangeira na sede do Ministério da Economia.

Boudou rejeitou assim comentários que vinham sendo publicados na imprensa local de que a economia brasileira poderia representar uma ameaça à Argentina. Ele ressaltou que "é importante que a economia brasileira vá bem para que, por exemplo, o setor automotivo argentino melhore".

Sobre os rumos de seu país, o ministro enfatizou hoje que a "Argentina está começando a ter uma aceleração maior", após as dificuldades enfrentadas no primeiro semestre, em decorrência da crise econômica mundial.

Boudou viajará na noite de hoje para Nova York, onde se juntará ao restante da comitiva presidencial da mandatária Cristina Kirchner, que já está na cidade norte-americana, onde participará na quarta-feira da 64ª Assembleia Geral das Nações Unidas.

Na quinta-feira (24), o ministro acompanhará Cristina para a cidade de Pittsburgh, onde será realizada a Cúpula de Líderes do G20 (que reúne os países ricos e os principais emergentes).

"O G20 é realmente importante pela incorporação das vozes de outras nações não desenvolvidas às [vozes] dos líderes do mundo. É bom que sejam ouvidos países como o México, África do Sul, Turquia e Coreia do Sul, entre outros", reforçou o ministro da Economia. Boubou lembrou que o G20 "é o espaço para repensar diferentes soluções para diferentes países".
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Ministro argentino diz que Brasil não é um país "com o qual se deve tomar cuidado"