Ministério implanta o S.O.S Emergências em Porto Velho (RO)

Fonte Agência Saúde – Ascom/MS 14/03/2013 às 8h

)

A unidade terá mais recursospara investir na melhoria da infraestrutura e contará com 45 leitos de retaguarda, que entram em funcionamento nos próximos dias

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha visitou nesta terça-feira (12), o Hospital e Pronto Socorro João Paulo II, em Porto Velho (RO). A unidade foi integrada ao programa S.O.S Emergências, estratégia que visa qualificar a gestão e o atendimento em grandes hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Assim como todos os hospitais que integram este programa, o Hospital e Pronto Socorro João Paulo II receberá repasse de R$ 300 mil/mês, equivalente a R$ 3,6 milhões/ano. Além desse recurso, outros R$ 2,8 milhões já foram destinados para aquisição de equipamentos para a unidade de emergência.

No início do mês passado foi realizada a oficina de diagnóstico e também o plano de ação, que está em fase de implantação.

Durante a visita, o ministro anunciou a liberação de 45 leitos de retaguarda que entram em funcionamento nos próximos dias no Hospital de Base de Porto Velho, e mais 35 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que serão instalados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que será adaptada para montar esses leitos e ofertar o serviço de atenção domiciliar aos usuários.

Além disso, também foram liberados vários equipamentos para o hospital, como: arco cirúrgico, mesas cirúrgicas, tomógrafo, ventiladores microprocessados, monitores multiparâmetros, camas, entre outros. Assim, será garantida a ampliação da assistência e do atendimento aos usuários do SUS.

“Estamos atentos aos gargalos nas áreas de urgências e emergência de Porto Velho e do estado. Nosso objetivo é identificar esses problemas que atrapalham o bom funcionamento da unidade e fazer com que o atendimento seja feito de maneira mais humanizada e rápida.Por isso trouxemos o S.O.S Emergências, e o primeiro passo será investir na abertura desses 45 leitos de retaguarda que ficarão no Hospital de Base e serão exclusivos para os pacientes vindos ao João Paulo II. Outra ação é adaptar a UPA para atendimento de pacientes mais críticos”, disseo ministro Alexandre Padilha.

O ministro adiantou que esses são os primeiros passos de um trabalho que será de profunda reestruturação. “Em parceria com o Estado e com os trabalhadores de saúde, agindo não só nesse hospital, porque não é possível resolver os problemas de saúde de Rondônia só com essa ação, mas em toda a rede de urgência e emergência rondoniense, inclusive no interior, fazendo com que reduza a necessidade das pessoas de saírem do interior em busca de tratamento em Porto Velho", concluiu.

AÇÃO– A meta do governo federal – juntamente com os gestores locais – é promover o enfrentamento das principais necessidades do hospital, qualificar a gestão, ampliar o acesso aos usuários em situações de urgência, promover a informatização e garantir acolhimento ágil e humanizado, reduzindo tempo de espera por atendimento na rede pública de saúde.

"Temos dia para começar e não temos data para acabar, porque o S.O.S Emergências atua em áreas mais críticas de atendimento do SUS, e a cada dia virão novos enfrentamentos e desafios que exigirão novos esforços de todas as esferas do governo – federal, estadual e municipal - e das equipes de saúde. Esse trabalho também será monitorado para que possamos fazer uma reestruturação em Rondônia”, enfatizou o ministro Padilha

Esta iniciativa integra a Rede Saúde Toda Hora e já está presente em outros 12 hospitais. Até 2014, o programa vai alcançar os 40 maiores prontos-socorros, abrangendo todos os 26 estados e o Distrito Federal (DF). Os hospitais selecionados são referências regionais, possuem mais de 100 leitos, tem pronto-socorro e realizam grande número diário de internações e atendimentos ambulatoriais. Os serviços da Rede Saúde Toda Hora englobam o SAMU 192, Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas), Salas de Estabilização, serviços da Atenção Básica e Melhor em Casa.

REDE – Para contribuir com o aprimoramento da gestão e qualificação do atendimento aos usuários, foi firmada parceria com os Hospitais de Excelência no Brasil - Sírio Libanês, Albert Einstein, Hospital do Coração, Samaritano, Alemão Osvaldo Cruz e Moinhos de Vento – e com o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). A participação se dará por meio de levantamento de necessidade e plano de trabalho individualizado por hospital que poderá utilizar-se da Telessaúde, ferramenta que presta teleconsultoria, uma segunda opinião médica e capacitação à distância.

GERAL– O hospital João Paulo II é o 13º a integrar o S.O.S Emergências. A unidade tem gestão estadual e realizou – de janeiro a dezembro 2012 – 3.676 internações e, no mesmo período, 482.541 atendimentos. A unidade conta com 154leitos SUS - sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – além de ter habilitações de UTI Adulto Tipo II; Hospital Tipo II em Urgência; e serviço de Atenção Domiciliar. O Ministério da Saúde repassou, em 2012, R$ 5,2 milhões para custear esses atendimentos.


 

Agência Saúde – Ascom/MS
Fonte Agência Saúde – Ascom/MS 14/03/2013 ás 8h

Compartilhe

Ministério implanta o S.O.S Emergências em Porto Velho (RO)