Método Canguru é oferecido aos pais no HRT

Fonte Agência Brasília 08/08/2014 às 20h
Serviço oferecido pelo GDF ajuda a fortalecer vínculos e auxilia na recuperação do bebê

BRASÍLIA (8/8/14) – Pais de bebês prematuros da Unidade de Neonatologia do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) passarão o Dia dos Pais de uma maneira especial. Para eles, estar em um ambiente hospitalar não é motivo para deixar de comemorar a data. Pelo contrário, é com grande emoção que os pais 'cangurus' vivem a importante etapa de superação da vida de seus filhos e compartilham momentos únicos de troca de calor e contato pele a pele com seus pequenos.



A família Pereira dos Santos é um exemplo. Quando descobriu que seu bebê, o Kalleb, de 28 dias, tinha nascido aos nove meses com apenas 1,6 kg, o office boy Edmundo dos Santos, 43 anos, ficou assustado e preocupado.



"Foi um choque para mim", relatou. "Foi muito ruim ver meu filhinho tão pequeno e magrinho". O pai contou que Kalleb ficou 26 dias internado na UTI, pois, além do baixo peso, nasceu com grave infecção e dificuldade para respirar: "Não foi fácil, mas demos a volta por cima e estamos superando o trauma inicial".



Empolgado com a experiência de ser 'pai canguru', prática que tem por base criar vínculos com os bebês que ficam internados por longos períodos, Edmundo destacou que o filho tem gostado do colinho marsupial. "É uma experiência muito boa, me sinto mais paizão depois que passei a fazer o canguru", diz, orgulhoso.



A mãe de Kalleb, Elizama Pereira Leite, 20 anos, confirma a dedicação do pai e conta que ele dá banho, troca as fraldas, lava e passa as roupinhas com todo o zelo. "O pai participa muito desde a UTI. Já fica feliz na hora de vir ao hospital ver o filho."



Edmundo frisa que seu primeiro Dia dos Pais será mais que especial, pois considera o filho um menino batalhador e guerreiro. "A vida do Kalleb é um sinal que Deus existe. E filho é presente de Deus. Estou muito emocionado com a chegada do Dia dos Pais", acrescentou.



O MÉTODO - Além de favorecer a troca de afeto entre bebê e papai, o Método Canguru fortalece o vínculo familiar e permite que os pais participem mais dos cuidados ao bebê que está internado.



"Muitos pais têm medo de segurar o bebê e, quando o colocamos no canguru, eles se sentem mais seguros para ir conhecendo o filho e praticando atividades diárias comuns, como a troca de fralda e o banho", explicou a médica Rita Ejima, coordenadora do Método Canguru no DF.



Em prática no HRT desde 2002, o método é um tipo de assistência neonatal que proporciona o contato pele a pele precoce entre os pais e o recém-nascido prematuro e de baixo peso de forma crescente.



A criança, vestindo apenas uma fralda, é colocada em contato direto com o corpo do adulto, na posição vertical, e ambos são vestidos por uma espécie de avental durante o tempo que entenderem ser prazeroso e suficiente.



A interação direta e contínua com a criança previne infecções e outras complicações, acelera o aumento de peso, permite um controle térmico adequado, melhora a qualidade do desenvolvimento neurocomportamental e psicoafetivo, reduz o estresse do recém-nascido e estabiliza a frequência cardíaca e respiratória. Os bebês ficam mais tranquilos e choram menos.



Além de todas as evidências de bons resultados para pais e bebês, o método propicia um melhor relacionamento da família com a equipe de saúde, possibilita maior competência e confiança dos pais no cuidado com seu filho, inclusive após a alta hospitalar, e reduz o número de possíveis futuras internações e o aparecimento de outras doenças.



CURIOSIDADE - Os cangurus são mamíferos da família dos marsupiais, bastante encontrados na Austrália. São animais conhecidos pelas fêmeas que carregam seus filhotes em sua bolsa até que se desenvolvam e completem cerca de um ano de vida. Eles nascem imaturos. O seu desenvolvimento é no interior dessa bolsa, chamada marsúpio, que fica na barriga da sua mãe. Ali, o filhote mama e fica protegido.
Agência Brasília
Fonte Agência Brasília 08/08/2014 ás 20h

Compartilhe

Método Canguru é oferecido aos pais no HRT