Mercado de trabalho brasileiro: "menina dos olhos" para os estrangeiros

Fonte Lucky Assessoria 26/05/2013 às 18h

Os haitianos Emilio e Joines vieram para o Brasil, arrumaram o 1º emprego e hoje estudam construção civil em escola de cursos profissionalizantes

Não é de hoje que muitos países vêm sentindo o impacto negativo da crise econômica de 2008. Diante deste cenário alarmante, o Brasil se tornou “a menina dos olhos” para muitas nações, que viram no país ótimas chances de investimentos e empregos, já que este não foi tão afetado assim pela crise. Desta forma elevou–se consideravelmente o número de estrangeiros que vieram para o Brasil em busca de novas e melhores oportunidades.

Um levantamento divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego apontou que, em 2012, o Brasil concedeu 73.022 vistos de trabalho para estrangeiros, o que corresponde a um aumento de 3,54% em relação a 2011 e 70,15% desde 2009. Os haitianos Emilio François (24) e Joines Demergeant (28) são exemplos de estrangeiros que vieram ao Brasil para conquistarem uma melhor condição social.

“Há dois anos e meio os dois amigos vieram para cá a procura de trabalho e estudos. Ambos cursavam o Ensino Médio lá no Haiti e arrumaram o primeiro emprego aqui no Brasil no ramo da indústria têxtil. Hoje eles também fazem um curso profissionalizante de construção civil, pois pretendem se especializar neste setor e parecem estar se adaptando muito bem”, conta Carlos Gomes, gerente administrativo do Instituto da Construção, onde os haitianos estudam.

Criado em 2011, o Instituto é uma franquia que surgiu justamente da necessidade de maior aprimoramento e qualificação da mão de obra no ramo da construção civil e da dificuldade de muitas pessoas em encontrar profissionais preparados para a realização de reparos e reformas, segundo afirma o fundador e diretor da empresa, David Pinto.

Tanto Emílio quanto Joines dizem ver o curso oferecido pela instituição como uma excelente oportunidade de crescimento profissional, devido ao desenvolvimento econômico do Brasil e à carência do país por mão de obra qualificada. Eles contam que não tiveram dificuldades em se adaptar devido à hospitalidade do brasileiro e a facilidade deles em fazer amizades.

Assim que concluírem o curso eles pretendem trabalhar na área para ajudar a sustentar a família que está no Haiti (Emílio é casado, tem um filho de seis anos e veio para São Paulo com um primo, já Joines é separado, tem um filho de dez anos e veio para a cidade paulistana com a irmã).

Para David Pinto o aumento de estrangeiros no Brasil se deve a acentuada queda de desemprego no país: “Nunca tivemos um índice tão baixo de desemprego e em outros países está ocorrendo exatamente o inverso, ou seja, as pessoas precisam trabalhar e, como não conseguem um emprego em seu país, acabam buscando alternativas e o Brasil se apresenta como uma ótima opção para estes estrangeiros”.

Quanto ao risco do mercado brasileiro acabar reduzindo as oportunidades para os trabalhadores daqui, em razão da maior vinda de estrangeiros, David diz não ver problemas desde que o Brasil gere empregos para todos, tanto para quem é daqui, quanto para quem vem de fora. “Além disso, a chegada de estrangeiros contribui para resolver a escassez de mão de obra brasileira qualificada e ajudar a aumentar o crescimento do Brasil, só trazendo pontos positivos”, conclui o fundador do Instituto da Construção.

Site: www.institutodaconstrucao.com.br

E-mail: expansao@resolvefranchising.com.br

 

Lucky Assessoria
Fonte Lucky Assessoria 26/05/2013 ás 18h

Compartilhe

Mercado de trabalho brasileiro: "menina dos olhos" para os estrangeiros