Menicucci defende direitos das trabalhadoras rurais

Fonte Agência Brasil 23/03/2013 às 10h


Brasília - A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, colocou os direitos das trabalhadoras rurais como uma das prioridades da pasta em discurso de abertura da 2ª Mostra Nacional da Produção das Margaridas, na noite de sexta-feira (22), em Brasília. “O ministério do qual sou titular coloca como uma de suas prioridades a consolidação e ampliação dos direitos em todas as suas esferas, [portanto] dos direitos humanos das mulheres trabalhadoras do campo e da floresta”.

Eleonora também declarou seu apoio ao trabalho no campo e às mulheres camponesas. “Um dos compromissos assumidos pelo nosso governo foi o fortalecimento da agricultura familiar, integrando desenvolvimento rural ao processo de desenvolvimento do país. Não existe um país rico, sem miséria, sem o desenvolvimento rural”.

Em sua fala para as trabalhadoras rurais, a ministra exaltou a realização da mostra. “A grandiosidade deste evento não se dá somente hoje. Se dará nos dois dias, em que vocês vão mostrar para a sociedade o que produzem para consumirmos”.

A mostra reúne série de produtos feitos por grupos de mulheres do campo e da floresta de todo o país. Lucinha, participante da feira, desembarcou na capital federal vinda de Roraima. Veio para mostrar sua produção de biojóias: pulseiras, brincos e colares feitos com materiais como sementes de açaí e fibras de buriti.

Lucinha considera o evento oportunidade de dar maior visibilidade ao trabalho de todas as camponesas. “Há pouco espaço para as artesãs em todo o Brasil. Esse evento nos ajuda porque a gente divulga nosso trabalho”. Ela, no entanto, reclama da falta de apoio para as artesãs camponesas. “A gente está precisando de uma ajuda para adquirir materiais e maquinário. Falta um pouco de apoio do nosso governo”.

Também presente na mostra, o grupo de mulheres da Associação Trabalho e Cultura dos Artesãos e Agricultores de Cipó, na Bahia, apresenta seu trabalho, composto por roupas, redes, colchas, entre outros itens. Maria Lúcia Silva, integrante da associação, reforça o apelo da colega de Roraima por auxílio. “Falta apoio do governo. Não recebemos nada de graça de prefeito ou de governo, só do nosso suor mesmo. Estamos no período da seca, e essa é uma renda sustentável para o nosso município. Plantamos feijão e milho, e a seca está matando tudo. Então, fazemos nosso artesanato para sobrevivência das mulheres e de suas famílias”.

Maria Augusta Búfalo, uma das coordenadoras do evento, se mostra otimista para o fim de semana. “A feira está muito bonita e a expectativa é a melhor possível. As mulheres estão aqui expondo seu trabalho, expondo o potencial das mulheres trabalhadoras do campo, da floresta e das águas. É um sonho de nós mulheres mostrarmos para a sociedade o valor e a importância que temos não só na família e na educação dos filhos, mas principalmente na agricultura”. A 2ª Mostra Nacional da Produção das Margaridas ocorre no Complexo Cultural da Funarte, em Brasília, e prosseguirá até domingo (24).

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 23/03/2013 ás 10h

Compartilhe

Menicucci defende direitos das trabalhadoras rurais