Mantega critica analistas que preveem inflação maior em 2010

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, fez hoje (8) duras críticas aos analistas que projetam crescimento da inflação em 2010, por conta dos estímulos concedidos pelo governo para enfrentar a crise econômica que atingiu o Brasil no final do ano passado e se estendeu durante 2009.

Segundo Mantega, por causa dessa estimativa de elevação da inflação, criou-se também uma expectativa de alta da taxa de juros. “A meu ver, não tem nenhuma base de sustentação técnica. Acho que nós estamos perfeitamente dentro das projeções de que deveremos ter a inflação dentro da meta do ano que vem”, disse durante a apresentação do oitavo balanço do PAC.

O ministro lembrou que o governo tem diminuído gradativamente alguns estímulos como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis, que deixará de vigorar totalmente ao final do ano. Isso, segundo ele, ajudará a recuperar a arrecadação de impostos e melhorará as contas públicas.

“Não se justificam essas expectativas [de aumento da inflação], que já estão provocando uma alteração nas taxas de juros futuras”, reclamou Mantega, lembrando que as taxas de juros de longo prazo com vencimento em 2011 têm subido a custos mais elevados, e, portanto, com impacto maior na rolagem da dívida pública.

“Eu acredito que as taxas estão sendo puxadas por aqueles que têm uma redução de lucro quando elas são mais baixas no país, gente interessada em elevar as taxas de juros. Portanto, uma parte do sistema financeiro lucra mais com isso. Temos que tomar cuidado”, alertou.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Mantega critica analistas que preveem inflação maior em 2010