Manifestantes protestam na Índia contra violência sexual

Fonte Agência Brasil* 22/04/2013 às 20h

Brasília – A capital da Índia, Nova Delhi, voltou hoje (22) a ser palco de protestos devido à violência cometida contra mulheres, adolescentes e crianças. A manifestação foi convocada por causa do caso de violência sexual contra uma menina de 5 anos, que está internada em estado grave na cidade. O protesto começou em uma área denominada “manifestódromo” e deve acabar em frente ao Parlamento do país.

“A atitude da polícia e dos políticos em relação às violações devem mudar”, ressaltou a ativista política do grupo Coletivo Cidadão contra a Agressão Sexual, Nandini Rao. “Como isso ocorreu? Um homem violou [uma menina de 5 anos]. É muito injusto. Não tenho palavras”, acrescentou.

Para os ativistas, a lei anti-violação, aprovada em março na Índia, é considerada insuficiente. “Os homens devem respeitar as mulheres e a polícia deve considerar de forma mais séria as denúncias”, destacou a advogada Kerry McBroom, da organização Human Rights Law Network.

Pelas informações, a menina desapareceu no dia 16 e foi localizada na casa de um vizinho, na região de Bihar. Ela só foi encontrada porque testemunhas ouviram os gritos da garota. Há dois suspeitos de terem cometido a violência contra a criança – um homem com 22 anos e outro com 19.

Segundo investigações, os agressores usaram garrafas e velas no crime, além de deixarem a criança sem comida e água. O ministro do Interior da Índia, Sushilkumar Shinde, disse que há várias investigações em curso. Três policiais foram suspensos em meio às denúncias dos pais da criança de terem recebido oferta em dinheiro para não denunciarem o caso.

Na Índia, a pena máxima de condenação por violência sexual é a prisão perpétua. O crime de assassinato pode levar à pena de morte.

*Com informações da emissora multiestatal de televisão, Telesur

Agência Brasil*
Fonte Agência Brasil* 22/04/2013 ás 20h

Compartilhe

Manifestantes protestam na Índia contra violência sexual