Mais de 4,8 mil jornalistas de 65 países pediram autorização para cobrir conclave

Fonte Agência Brasil/EBC 11/03/2013 às 9h

Vaticano – A eleição do sucessor do papa emérito Bento XVI chama a atenção da imprensa mundial. Pelo menos 4.812 jornalistas, de 1.400 veículos de imprensa, de 24 idiomas e 65 países, obtiveram credenciais (autorização) para a cobertura do conclave, que começa amanhã (12). Porém, até ontem (11) o número de pedidos era 5.256. Antes da concessão de autorização, o Vaticano busca informações sobre os profissionais e os veículos que representam.

De acordo com o Vaticano, estrutura semelhante ocorreu quando o papa João Paulo II morreu, em 2005, e, em seguida, houve a eleição de seu sucessor Bento XVI. Porém, na tentativa de organizar a cobertura, predominam os sistemas de sorteio e pool (quando um veículo é responsável pela transmissão de imagens e informações para os demais).

O Vaticano montou uma estrutura específica para a cobertura do conclave. Há uma sala de imprensa na Santa Sé com direito a informações e imagens enviadas pela Rádio Vaticano, o Centro Televisivo Vaticano e o Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais e da União Europeia de rádio FM (EBU).

A equipe de imprensa do Vaticano é eficiente e cuidadosa: em geral, transmite informações em vários idiomas em tempo real. Mas o conteúdo atualizado com mais frequência é o divulgado em italiano.

No centro de imprensa são definidas 18 posições para os cinegrafistas, 21 cabines para os repórteres de rádio e espaço para 28 emissoras de televisão. Apesar do esforço para a organização, o espaço é insuficiente para a quantidade de jornalistas presentes na cobertura. Muitos tentam evitar o uso da sala de imprensa em busca de informações diferenciadas e da garantia de internet.

Agência Brasil/EBC
Fonte Agência Brasil/EBC 11/03/2013 ás 9h

Compartilhe

Mais de 4,8 mil jornalistas de 65 países pediram autorização para cobrir conclave