LNCC integra esforços em pesquisa para reduzir impacto do petróleo

Fonte Ascom do LNCC 21/03/2013 às 20h

As novas descobertas de reservatórios de petróleo na costa brasileira, conhecidos como camada pré-sal, representam um novo potencial petrolífero para o país e criam novos desafios científicos e tecnológicos visando sua exploração. É nesse contexto que o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC/MCTI) mantém linha de pesquisa aplicada na área de petróleo, água e gás.

 

Com a exploração das riquezas do pré-sal cresce a preocupação em reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, provenientes da atividade humana. Uma alternativa na redução e estabilização das emissões de gases de efeito estufa consiste no sequestro de carbono por meio de captura, transporte e armazenamento geológico do gás. No caso do pré-sal brasileiro, a ideia é usar os próprios reservatórios como local de armazenamento, uma vez que a presença de uma camada isolante de sal constitui uma barreira natural aos possíveis vazamentos do CO2 capturado.

A modelagem e a simulação numérica dos fenômenos físicos e químicos envolvidos tanto na produção de petróleo e gás como na injeção de CO2 são ferramentas essenciais para o estudo da integridade das formações do pré-sal e do sal durante a injeção do CO2, visando analisar sua eficiência como uma barreira geológica, bem como da avalização do potencial das reservas. Tais estudos constituem área de pesquisa multidisciplinar, que envolve física, matemática, geoquímica e computação científica.

É por isso que entre os objetivos estratégicos do LNCC incluem consolidar a atuação do como um centro de referência nas áreas de modelagem numérica de processos de prospecção de óleo, gás natural e águas subterrâneas, bem como transporte de poluentes em solos e armazenamento de CO2 em reservatórios de petróleo e aquíferos, desenvolvendo pesquisa aplicada e formação qualificada de recursos humanos.

A equipe de Simulação de Reservatórios do instituto vem desenvolvendo pesquisas sobre escoamentos multifásicos em reservatórios heterogêneos, caracterizados pelo acoplamento hidrogeomecânico, fazendo uso de métodos numéricos localmente conservativos. Esse trabalho se dá no âmbito de projeto da Rede Temática de Pesquisa em Simulação e Gerenciamento de Reservatórios (Siger), patrocinado pela Petrobras.

Sobre a rede

A rede Siger visa promover e articular os esforços de pesquisa e desenvolvimento das universidades e centros de pesquisa brasileiros na área de gerenciamento e simulação de reservatórios de petróleo. Outro objetivo do modelo proposto é valorizar a complementaridade das diversas competências e facilitar a transferência de resultados para a indústria.

A rede possibilita, ainda, formação de pessoal especializado; pesquisa de metodologias para aumentar a qualidade e produtividade dos estudos de reservatórios; desenvolvimento de ferramentas computacionais para simulação e gerenciamento de reservatórios; e integração com áreas afins das geociências, da produção e da economia.

Além do LNCC, a articulação tem como membros a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), as universidades federais de Pernambuco (Ufpe), Rio de Janeiro (UFRJ) e Santa Catarina (UFSC) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

 

Ascom do LNCC
Fonte Ascom do LNCC 21/03/2013 ás 20h

Compartilhe

LNCC integra esforços em pesquisa para reduzir impacto do petróleo