Lech Walesa diz que João Paulo II influenciou a queda do Muro de Berlim

Fonte Ansa Flash. 19/11/2009 às 0h
O ex-presidente polonês e fundador do sindicato Solidariedade, Lech Walesa, afirmou que o papa João Paulo II foi responsável por 50% do sucesso simbolizado pela queda do muro de Berlim, fato que completa hoje 20 anos.

Em declarações à imprensa, Walesa ressaltou que a escolha de João Paulo II como líder máximo da Igreja Católica e sua visita à Polônia, em 1979, ajudaram o povo a se unir para defender a própria dignidade e lutar pela recuperação da soberania nacional.

O ex-presidente também afirmou que atribuir a queda do muro ao ex-líder soviético Mikhail Gorbachev "é uma mentira". Ele "nunca quis derrubar o comunismo, nem o Muro de Berlim", declarou.

Segundo Walesa, "50% da queda do Muro corresponde a João Paulo II, 30% ao Solidariedade e a Lech Walesa, e apenas 20% ao resto do mundo".

O ex-presidente, que governou a Polônia entre 1990 e 1995, é um dos hóspedes da celebração que será realizada hoje, em Berlim. Nesta noite, Walesa empurrará a primeira de mil peças de isopor que imitam o muro de Berlim e que cairão como um dominó.

A obra foi feita por jovens e está disposta ao longo de um quilômetro e meio, entre a Porta de Brandesburgo e Potysmader Platz.

Entre as ilustrações feitas no imenso dominó, foi retratada uma imagem de João Paulo II em uma mesa de negociações, em referência a seus esforços pela reunificação alemã.

Durante a cerimônia, a chanceler alemã, Angela Merkel, atravessará a primeira passagem aberta pela queda do muro, localizada na Rua Bornholmer. Entre os convidados, também está presente o premier italiano, Silvio Berlusconi.
Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Lech Walesa diz que João Paulo II influenciou a queda do Muro de Berlim