Justiça da Guatemala analisa recursos da defesa do ex-presidente condenado a 80 anos de prisão

Fonte Agência Brasil* 16/05/2013 às 15h

Brasília – A Corte de Constitucionalidade da Guatemala promove hoje (16) audiência para examinar os recursos que tentam reduzir a pena de 80 anos de prisão para o ex-presidente Efraín Ríos Montt, de 86 anos, que responde por crimes contra a humanidade e de genocídio. O ex-presidente da Guatemala foi o primeiro dirigente de regime militar condenado por genocídio na América Latina.

O secretário-geral do Tribunal, Martín Guzmán, confirmou que a Corte vai analisar os recursos encaminhados pela defesa do ex-presidente. Os advogados de Ríos Montt impetraram quatro recursos com o objetivo de reverter a sentença de 50 anos de prisão e 30 anos por crimes de lesa-humanidade. Segundo os advogados, a sentença não poderia ser proferida, pois existem pendências à espera de julgamento.

Na audiência do dia 10, em que foi anunciada a sentença, Ríos Montt passou mal e desmaiou. Segundo o advogado dele, Francisco García Gudiel, Ríos Montt apresentou problemas de hipertensão. Ele está sob observação médica. Inicialmente, a previsão é que o ex-presidente fique internado por três dias.

Ríos Montt foi condenado por 15 massacres atribuídos ao Exército que causaram a morte de morte 1.771 índios maias-ixiles no departamento de Quiché (no Norte da Guatemala). A guerra civil na Guatemala durou 36 anos – 1960 a 1996 – e provocou 200 mil mortos e desaparecidos, segundo as Nações Unidas.

*Com informações da agência pública de notícias da Guatemala, AGN, e da emissora multiestatal de televisão, Telesur

Agência Brasil*
Fonte Agência Brasil* 16/05/2013 ás 15h

Compartilhe

Justiça da Guatemala analisa recursos da defesa do ex-presidente condenado a 80 anos de prisão