Jovens atletas conquistam índice e baixam marcas no Torneio FPA Menor e Juvenil

Fonte ZDL Comunicação 28/04/2013 às 18h

Competição reuniu atletas entre 15 e 19 anos em busca de índices para o Mundial Menor e Campeonato Pan-americano Juvenil, neste domingo em Campinas

Campinas (SP) - Depois da abertura do Circuito Nelson Prudência e do Torneio FPA Adulto, realizados no sábado(27), mais uma competição da Federação Paulista de Atletismo agitou o fim de semana. Neste domingo, foi a vez dos jovens atletas entrarem na pista do Centro Esportivo de Alto Rendimento - Swiss Park, em Campinas, para a disputa do Torneio FPA Menor e Juvenil. A competição, que teve início às 9h e terminou só no final da tarde, reuniu jovens entre 15 e 19 anos, que buscaram não apenas melhorar suas marcas pessoais, mas também uma oportunidade para conseguir índices para duas competições importantes: o Mundial de Atletismo Menor, que será disputado em Donetsk, na Ucrânia, e o Campeonato Pan-americano Juvenil, em Medellin, na Colômbia.

O destaque do dia foi o atleta do Centro de Excelência, Igor Viana Jerônino, de 17 anos, que conseguiu o índice nos 110 metros com barreiras para o Mundial Menor. O atleta venceu a prova com a marca 13s97, a mesma exigida para o índice. Vindo de uma boa fase de treinos, Igor sonhava com a possibilidade de conseguir o índice neste domingo.

"Estava tudo a favor. Eu estava bem nos treinos. Minha saída não foi muito boa, bati na barreira, mas deu o índice. Quando terminei a prova, fiquei na expectativa esperando o resultado. Fiquei bem feliz. Ainda dá para melhorar ainda mais", comemorou Igor, que ano passado ficou machucado quase o ano todo, mas que nesta temporada conseguiu encaixar bem os treinos.
Marcelo dos Santos Lima, técnico do atleta, comemorou bastante o resultado, e também disse que já esperava que esse índice saísse. "O Igor vem de uma constância muito boa de resultados e estava treinando muito bem", explicou o técnico, que ressaltou também a participação de Matheus Nunes Rocha, nos 110 metros com barreiras juvenil, vencedor em sua categoria.

"Ele fez 13s84 aqui, mas já fez 13s79 no mês passado, mas com vento a favor. Teoricamente, este é o melhor resultado dele. Ele tem que correr 13s56 para obter o índice para o Pan Juvenil. O índice é mais forte, a barreira é mais alta, mas ele mostra que é possível. Hoje, tanto o Matheus quanto o Igor são os dois melhores das suas categorias no ranking nacional."

Melhor marca pessoal - Nos 100 metros com barreiras juvenil feminino, o destaque foi a atleta Larissa de Paula Moura (Orcampi/Centro de Excelência), de 18 anos, que venceu a prova com sua melhor marca pessoal, 14s71. "Corri no sábado também na competição aqui, mas não foi tão bom. Deu 14s90. E hoje deu 14s71. Estou bem contente. Eu gosto bastante de correr aqui. Apesar de estar muito sol, a pista é bem veloz. Espero voltar semana que vem em outra competição para melhorar ainda mais", comentou a atleta, que no início da manhã fez também o salto em distância. "Foi mais para descontrair."

Uma das primeiras provas do programa do dia, o salto em altura, foi marcada pela presença do atleta Fernando Carvalho Pereira, de 18 anos, que no sábado havia melhorado sua marca no salto em altura e conseguido o índice para o Campeonato Pan-americano Juvenil, saltando 2,13m, 3 centímetros acima do índice exigido. Fernando voltou à pista no domingo para tentar melhorar ainda mais sua marca, mas resolveu abandonar a prova com 2 metros, devido ao cansaço da série de saltos e também do dia anterior. Ele terminou na segunda colocação, atrás de Thiago Julio Souza Alfano Moura (FumGuaru/Centro de Excelência), que subiu este ano da categoria menor para o juvenil. Thiago finalizou a prova com o melhor salto do dia, 2,01m, um pouco distante do índice almejado, mas com esperança de que ele possa vir em breve. Thiago tem como melhor marca pessoal 2,07m, conseguida no sul-americano do ano passado, quando foi vice-campeão. Depois disso, sofreu uma torção no tornozelo e teve que ficar mais de um mês parado .

"Pensei até em desistir. Bateu um desânimo e eu não sabia o que fazer. Depois voltei e na primeira competição deste ano torci de novo tornozelo. Mas consegui voltar a tempo. Fiz alguns meetings no Chile e na Argentina. Agora é dar sequência nos treinos. O índice é apenas 3 centímetros do meu melhor e acho que dá para conseguir", assegurou Thiago, que ano passado era o melhor atleta nacional na categoria menor e este ano já aparece em terceiro no ranking juvenil.

No salto em distância masculino, Lucas Marcelino dos Santos (Centro de Excelência), era outro atleta que também estava bem perto de conseguir o índice para o Pan-americano Juvenil, que é de 7,43m. Para o técnico Nelio Moura, o resultado não veio agora, mas é só uma questão de tempo. Ele venceu a prova com 7,31m. "Esta é praticamente a segunda competição do Lucas do ano no salto em distância. Ele veio de uma lesão nas contas, mas tem grande possibilidade de voltar aqui semana que vem para conseguir. Ele subiu este ano para o juvenil. Falta apenas um pouquinho de ritmo."

O técnico Fabrízio Rovaris Wilken (Centro de Excelência) comemorou bastante o resultados de alguns de seus atletas. "No salto triplo feminino, tivemos quatro atletas que conseguiram baixar suas marcas pessoais. Isso é muito bom." Entre os destaques, o técnico cita a jovem Juliane Freire Rafael, de 15 anos, que ainda está na categoria menor e fez o segundo melhor salto do dia, com 12,27m.
"O vento estava irregular, com +2,9, mas depois ela fez 12,24m, com vento normal. Ela vem treinando direitinho e está acertando as coisas. Sei que ela está mais perto do índice. Ano passado estava bem longe e não era cotada nem para tentar. Tinha 11,68m. Este ano saltou 11,97m e depois 11,98m. Os saltos estão regulares e acho que ela começa a ficar mais confiante também. O objetivo principal é melhorar ainda mais o salto dela", explicou Fabrízio, lembrando que a marca exigida para o Mundial de Menores é de 12,47m. "Ainda temos um chão aí, mas que ela pode brigar." A atleta Ingrid Rodrigues Lira, também treinada por Fabrízio e que disputa a categoria juvenil, fez o melhor marca do salto em distância do dia, com 7,33m.

Recorde brasileiro menor - No final da tarde, o atleta Luiz Gustavo Aguiar da Silva (Centro de Excelência/Praia Grande) bateu o recorde brasileiro da categoria menor no lançamento de martelo, com o marca de 65,67m. A marca anterior era de 65 metros cravados. Apesar do recorde, o atleta ficou distante do índice exigido para o Mundial Menor, que é de 68,37.

Outras informações no site www.atletismofpa.org.br e no Facebook da Federação Paulista de Atletismo

ZDL Comunicação
Fonte ZDL Comunicação 28/04/2013 ás 18h

Compartilhe

Jovens atletas conquistam índice e baixam marcas no Torneio FPA Menor e Juvenil