Jornal cubano recorda 15º aniversário de distúrbio anti-Fidel

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
O jornal cubano Granma recordou hoje o 15º aniversário dos distúrbios ocorridos em Havana atribuídos pela publicação a "anti-sociais alentados pelos Estados Unidos" e sugeriu que "Fidel e o povo" venceriam se hoje houvesse um novo conflito.

"O povo e Fidel na mesma batalha", intitulou a edição do Granma ao falar sobre os 15 anos da manifestação.

Em 5 de agosto de 1994, centenas de moradores de Havana realizaram o maior distúrbio anti-Fidel registrado em Cuba desde que o líder cubano derrotou a ditadura de Fulgêncio Batista.

Na ocasião, o então mandatário se apresentou à zona de protestos em um fato considerado pela publicação como "outra grande batalha vencida por Fidel, por seu povo, sem tiros ou mortos".

Desde 2006, o ex-presidente cubano está afastado da vida pública por motivos de saúde, mas ele continua a participar das decisões cruciais do governo e publica frequentemente artigos na imprensa do país.

Ainda em relação ao conflito, Cuba acusa os EUA de terem promovido tal protesto, que alterou "de forma violenta a ordem pública" em Havana e "em suas mediações".

Naquele dia, muitas pessoas lançaram pedras contra estabelecimentos comerciais da área e enfrentaram grupos defensores do governo. Fidel liderou "o mar de povo que vinha de todas as partes (...)", relata o artigo que conclui ressaltando que "aquela foi uma grande vitória e uma advertência aos que pretendiam atentar contra a Revolução".
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Jornal cubano recorda 15º aniversário de distúrbio anti-Fidel