Joinville supera dúvidas e desconfianças do início da temporada e, com projeto reformulado, por muito pouco não chega às semifinais do NBB

Fonte Liga Nacional de Basquete 16/05/2012 às 22h

Uma temporada que, no início, se desenhava cheia de incertezas para o basquete joinvillense, terminou com uma ótima campanha que, por muito pouco, não levou o Cia. do Terno/Romaço/Joinville às semifinais do NBB. Os catarinenses superaram as dúvidas quanto a continuidade da equipe, a desconfiança do começo da temporada e embalou. Chegaram aos playoffs, superaram o Winner/Limeira nas oitavas e chegaram a abrir 2 a 0 nas quartas diante do Pinheiros.

Nem mesmo a virada do time paulista, que venceu os últimos três jogos e fechou a série em 3 a 2, estraga o bom trabalho realizado pelo técnico José Neto, que teve nas mãos a missão de comandar uma equipe reformulada e com investimento menor que em anos anteriores.

“Fazendo uma análise da temporada, chegamos a conclusão que ela foi muito positiva. O principal aspecto é que, através do trabalho, valorizamos o time”, disse Neto. “A equipe começou a temporada um pouco desvalorizada e a saída de alguns jogadores geraram algumas dúvidas. Mas o objetivo era não deixar o basquete de Joinville morrer. E o trabalho foi muito duro nesse sentido”, completou o treinador.

Para manter a equipe competitiva, o foco da diretoria era manter parte da base da última temporada. Jogadores como Shilton, Tiagão e Audrei permaneceram. Se juntaram a eles outros reforços, como André Góes e Luiz Felipe, além dos estrangeiros Kojo Mensah e Rashad Bishop, que em pouco tempo caíram nas graças da torcida.

A torcida, aliás, foi outro componente fundamental para o sucesso do time joinvillense. O Centreventos Cau Hansen se tornou a nova casa da equipe e contou sempre com a presença em bom número dos torcedores locais.

 

(Jaksson Zanco/Divulgação)

“Vimos que a torcida, a cada dia, apoiava mais e a cidade estava realmente envolvida com o projeto. Isso foi mais um combustível para a nossa equipe”, comentou Neto.

E esta também será uma temporada que ficará marcada para José Neto. Figura conhecida do meio do basquete, o treinador trabalhou durante muitos anos como técnico das Seleções de base do Brasil e pela primeira vez comandou uma equipe no NBB.

“Vi esta oportunidade como um desafio e fiquei muito feliz de participar do campeonato. Já acompanhava de fora e agora, de dentro, tive a certeza que o NBB melhora a cada ano. Estamos no caminho certo”, finalizou.

Liga Nacional de Basquete
Fonte Liga Nacional de Basquete 16/05/2012 ás 22h

Compartilhe

Joinville supera dúvidas e desconfianças do início da temporada e, com projeto reformulado, por muito pouco não chega às semifinais do NBB