Jereissati desvincula pedido de desculpas de acordo com grupo de Sarney

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), protagonista de um bate-boca em plenário na semana passada com o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), desvinculou seu pedido de desculpas pelo episódio feito ontem (11) da tribuna do Senado de um eventual acordo para preservar o líder tucano, Arthur Virgílio (AM), do andamento de um processo no Conselho de Ética.

“A possibilidade de um acordo na base do toma lá dá cá é zero, nenhuma”, disse o parlamentar. O senador ressaltou que o discurso foi um pedido de desculpas à população pelo fato de ter participado das discussões ásperas com Calheiros, inclusive com xingamentos. Ele refutou a possibilidade da manifestação significar qualquer “sinalização” aos aliados de Sarney para um eventual acordo.

Sobre as conversas que lideranças tucanas têm mantido com o líder do PT, Aloizio Mercadante (SP), o parlamentar disse que o objetivo é avaliar a crise no Senado e a forma como os petistas atuarão na votação, provavelmente na próxima semana, dos recursos contra o arquivamento das representações e denúncias contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

“O PT tem senadores importantes, homens de bem, e esperamos que votem de acordo com suas consciências e não pela imposição do Palácio do Planalto”, afirmou o tucano. Tasso Jereissati credita ao presidente Luiz Inácio Lula parcela de culpa pela crise da Casa.

“Esse grupo [que defende José Sarney] e a continuação da crise com certeza deve-se à chancela que o presidente Lula tem dado a eles”, criticou o senador.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Jereissati desvincula pedido de desculpas de acordo com grupo de Sarney