Jazz, MPB e samba fazem alegria do Música no Campus

Fonte Imprensa Unicamp 28/04/2013 às 11h

Jazz, MPB e samba fazem alegria do Música no Campus

A desculpa de um dia mais preguiçoso não colou para os apreciadores do jazz, MPB e samba que, após o almoço e o cafezinho do sábado (27), decidiram visitar o projeto Música no Campus, realizado no Gramado do Instituto de Biologia (IB) da Unicamp. Vieram procurando boa música e acharam. Foi o que garantiu o público. Os grupos Alma Quatro e o Quarteto de Cordas Vocais foram os convidados.

A família Winterstein foi em peso na programação. A mãe, Sílvia, resolveu levar uma 'galera antenadíssima': além do marido Pedro, as filhas Marina, 2 anos, e Ariadne, 8 anos, bem como as vizinhas Amanda Barreira e Lara Junqueira, também com oito anos.

também com oito anos.

Fãs do programa Carrossel, exibido pelo SBT, que há pouco fez um show em Campinas, elas disseram gostar também de outros tipos de música, que não as infantis. Todas elas, sem exceção, estudam algum tipo de instrumento e cantam no coral do Colégio Rio Branco, onde estudam.

Lara Junqueira aceitou correndo o convite de Sílvia. “Gosto de brincar em lugares espaçosos como este. Dá para ouvir a música e me divertir com minhas amigas ao mesmo tempo”, disse. “Quero voltar outras vezes”, adiantou. Sílvia, que é docente da Faculdade de Educação Física (FEF) da Unicamp, conta que sempre prestigia as apresentações do projeto. Só não estava vindo ultimamente porque as chuvas não deixaram.

Uma razão diferente trouxe outra Sílvia ao Gramado, a Sílvia Collistochi. Ela veio visitar os pais na Cidade Universitária. Foi a primeira a chegar às apresentações e pela primeira vez. "Pelo que vejo, aqui encontrei música de boa qualidade", comenta. Apesar de ter estudado piano na infância, não avançou na música. O que de quebra conseguiu foi ter um ouvido afinado. Gosta de jazz e também de samba. Aponta João Nogueira e Cartola como os nomes de sua preferência no quesito tradição.

Ela conta que já conhecia o Alma Quatro, de uma exibição que fez no Almanaque Restaurante, e que tinha apreciado muito o grupo. A sua sugestão para os próximos eventos é convidar uns músicos de sua unidade, o IB, onde é funcionária há 12 anos, ela que está na Unicamp há 27 no total. “Temos um quarteto muito interessante de música erudita, liderado pelos professores André Freitas e Thomas", sugere.

A pós-graduanda da Geografia da Unicamp Maria Luiza Benini e Felipe Garcia foram juntos à apresentação. Arranjaram uma sombra e aguardaram calmamente. Ela já esteve nesse projeto pelo menos duas vezes, informando que música é o que lhe interessa. "Não venho aqui por algum tipo especial", revela. Felipe concorda e diz que é um conjugado de coisas: a boa música, o ambiente propício e o dia convidativo de hoje que traz reflexão.

A poucos metros do casal, Elias Santos ia conhecendo o seu novo Read, Kobo, adquirido há pouco em uma viagem. Estava lendo na ferramenta a obra The Denver Cereal. A música era só o que o fazia parar, além da entrevista. Viu cartazes na Cantina do IB e quis conhecer o projeto Música no Campus. “Estou gostando muito de tudo”, assinala. Ele faz pós-doutorado no Instituto de Química da Unicamp na área de química de materiais.

A organização do evento é da Comissão de Ação Cultural da Reitoria da Unicamp e da Coordenadoria de Eventos Institucionais (CEI). Tem o apoio do Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (Ciddic).

Grupos
O "Alma Quatro", criado por músicos de sólida formação musical, foi buscar inspiração estilística nas fontes mais puras: Tom Jobim, Johnny Alf, Vinícius de Moraes, Edu Lobo, João Donato, Roberto Menescal, expoentes da Bossa Nova, como também nos grandes nomes do Jazz norte-americano, dentre os quais se destacam Cole Porter, Duke Ellington, Charlie Parker, Miles Davis e John Coltrane, entre outros.

Como resultado, o grupo criou um estilo de expressão musical baseado na interpretação dos mestres da Música Popular Brasileira e do Jazz, além de criar novas formas através de seus próprios temas.

Formado por Juan Megna na bateria, Vinicius Corilow no sax, Daniel Ribeiro "Pezim" no baixo acústico e Felipe Silveira no piano, é hoje um grupo de personalidade forte, que sempre busca suas raízes, impressiona pela qualidade de sua música.

Já o Quarteto de Cordas Vocais é um grupo musical que nasceu em Campinas em 1995. Desde então, tem se apresentado pelo Brasil, interpretando e valorizando o samba e a música brasileira através de arranjos vocais e instrumentais exclusivos.

O grupo tem cantores, multi-instrumentistas e compositores. Apontado como referência do samba no interior de São Paulo, confere roupagem particular a tudo que interpreta. Arranjos vocais e instrumentais são executados pelo grupo, difundindo o samba.

Em outubro de 2000, o grupo iniciou um projeto de revitalização musical em Campinas, especializando-se no samba tradicional, mostrando qualidade de execução e na escolha de repertório. O grupo já se apresentou ao lado dos Demônios da Garoa, Velha Guarda da Portela e Mangueira, Bezerra da Silva, Chico Cezar, Belchior, Almir Sater, Oswaldo Montenegro e Renato Teixeira.

Em sua trajetória, o Quarteto de Cordas Vocais apresentou-se em várias capitais brasileiras como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte. Também representou o Brasil na sua Embaixada em Genebra, na Suíça.

Adriano Dias, líder do Quarteto de Cordas Vocais, é ex-aluno da Universidade de Campinas junto com Rodrigo Duarte. Fazem parte ainda do Quarteto Alessandro Dias e Deo Piti. Adriano relata que o grupo existe desde 1995 e que no próximo mês lançará o primeiro CD, intitulado Pra cantar a batucada, no Tonico´s Boteco, onde o Quarteto toca quinzenalmente às sextas-feiras.

 

 

 

 

 

Imprensa Unicamp
Fonte Imprensa Unicamp 28/04/2013 ás 11h

Compartilhe

Jazz, MPB e samba fazem alegria do Música no Campus