IV Siesp: Copanor apresentará Projeto Vida no Vale

Fonte Funasa 15/03/2013 às 9h

A Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais S/A – Copanor chega ao IV Seminário Internacional de Engenharia de Saúde Pública (Siesp) da Funasa apresentando a experiência inovadora do Projeto Vida no Vale. Nesse projeto, a Copanor é responsável pela implantação, operação e manutenção de sistemas sustentáveis de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, com tarifas reduzidas.

Esses sistemas localizam-se em municípios e localidades com população entre 200 e 5 mil habitantes e baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), nas regiões Norte e Nordeste do Estado de Minas Gerais. Nas residências que não disponham de instalações sanitárias adequadas são também construídos módulos sanitários.

Desde a concepção dos sistemas são utilizadas tecnologias apropriadas às áreas rurais: os sistemas de abastecimento de água implantados utilizam preferencialmente o manancial subterrâneo e, no que se refere a esgotamento sanitário, o sistema estático (fossas) é utilizado, sempre que possível, para localidades com população em torno de 500 habitantes.

As Estações de Tratamento de Água e de Tratamento de Esgoto são padronizadas e automatizadas, viabilizando a operação dos sistemas das localidades. Para efeito de gerenciamento de projetos, obras e fiscalização foram criados 19 pólos e para a gestão dos sistemas de água e esgoto concluídos foram criados quatro núcleos e dez pólos operacionais, numa área de cerca de 90 mil quilômetros quadrados.

“Estrategicamente, o investimento feito pelo Governo de Minas Gerais é aplicado pela Copanor na implantação dos sistemas e esse patrimônio não é incorporado aos bens da companhia, retornando ao estado. Dessa forma, por não contemplar a remuneração de capital e a depreciação patrimonial, torna-se possível praticar tarifas mais baixas, compatíveis com a realidade socioeconômica da região”, explica o presidente da companhia, Frank Deschamp Lamas.

A Copanor, subsidiária da Copasa criada por lei estadual em abril de 2007, conta com o apoio integral e a grande experiência da Companhia de Saneamento do Estado em soluções de engenharia sanitária e ambiental apropriadas e principalmente na garantia de qualidade na prestação dos serviços públicos e na sua gestão.

Os mecanismos de regulação, fiscalização e orientação da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais- ARSAE-MG contribuem para a busca contínua da qualidade, da eficiência operacional e do compromisso com as metas estabelecidas.

Até dezembro de 2012, a Copanor apresentou os seguintes resultados: 175 sistemas de abastecimento de água implantados beneficiando 240 mil pessoas; 42 sistemas de esgotamento sanitário implantados beneficiando 97,3 mil pessoas; e 930 módulos sanitários instalados, beneficiando cerca de 3,7 mil pessoas. A meta prevista até 2015 (1ª etapa do Projeto) é atender, com sistemas de água e esgoto, 463 localidades em 92 municípios das bacias hidrográficas dos rios Jequitinhonha, Mucuri, São Mateus, Buranhém, Itanhém e Jucuruçu, beneficiando 400 mil pessoas.

Frank Deschamp Lamas classificou como muito oportuno o seminário da Funasa, que propiciará o debate e a troca de experiência sobre temas relevantes para a saúde das pessoas. “As tecnologias adequadas a pequenas localidades e comunidades rurais tem sido, nos últimos anos, tema recorrente em seminários e congressos no nosso país, por terem impacto direto na operação e gestão dos sistemas”, frisa.

“Sabemos que 30 milhões de pessoas residem em 8,1 milhões de domicílios rurais no Brasil, representando cerca de 16% da população brasileira. Portanto, é importante a divulgação de programas e ações em saneamento, discussões e busca de alternativas e modelos de sucesso, principalmente em tecnologias e gestão, para o atendimento à população rural”, acrescenta.

Funasa
Fonte Funasa 15/03/2013 ás 9h

Compartilhe

IV Siesp: Copanor apresentará Projeto Vida no Vale