Italianos lamentam a morte de Ted Kennedy

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O governo italiano e políticos do país recordaram hoje a figura do norte-americano Edward M. Kennedy, senador democrata de 77 anos, que faleceu ontem, vítima de um câncer de cérebro.

"Morreu um grande protagonista da vida pública norte-americana, um combativo e coerente intérprete do papel do Congresso dos Estados Unidos, dotado daquela dialética democrática a daquelas garantias de liberdade que dão força e prestígio ao país. Neste sentido, a figura de Ted Kennedy deixa uma marca profunda e digna de homenagem de todo o mundo livre", disse o presidente italiano, Giorgio Napolitano.

Nascido em 22 de fevereiro de 1932, Ted Kennedy era o último filho vivo de Rose Fitzgerald Kennedy e de Joseph P. Kennedy e o mais novo dos três irmãos que ocuparam papel central na política dos Estados Unidos. John F. Kennedy foi eleito presidente em 1960 e assassinado em 1963. Robert Kennedy também foi morto quando era candidato à Casa Branca, em 1968.

Para o secretário do Partido Democrata italiano, Dario Franceschini, o senador era "um protagonista da política mundial, um dos inspiradores do progressismo, um democrata estimado e amado em todo lugar, uma parte da nossa memória".

"Ted, o último dos "garotos Kennedy", sabia, com personalidade e originalidade, dar continuidade àquela extraordinária experiência que havia marcado a história norte-americana nos anos 60", expressou Franceschini.

"A cidade de Florença, comovida, chora a perda do senador Kennedy, que em um momento de grande dificuldade veio a Florença para ajudar, dar conforto e solidariedade", disse o prefeito Matteo Renzi, em referência a uma visita do democrata após a enchente no rio Arno, em 1966, que inundou a Biblioteca Nacional, destruindo centenas de obras de arte e livros raros.

"Naquela ocasião, Kennedy nos ajudou a ter consciência de quanto o mundo queria bem a Florença e, por isso, a cidade toda o recorda, hoje, como amigo de Florença e de seus cidadãos", relatou o prefeito.

Desde 2008, quando foi diagnosticado com um tumor maligno no cérebro, Kennedy passava por tratamentos. Em junho do último ano, ele sofreu uma intervenção cirúrgica, contudo, não deixou a vida política.

No mesmo ano, Ted fez a abertura da Convenção Democrata de Denver, quando Barack Obama foi anunciado candidato do partido e também participou da cerimônia de posse do mandatário, que assumiu o governo dos Estados Unidos no dia 20 de janeiro deste ano.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Italianos lamentam a morte de Ted Kennedy