Itália exige posição comum da UE em crise no Iraque

Fonte ANSA 15/08/2014 às 13h

Apelo foi feito nesta sexta-feira por chanceler em Bruxelas

15 Agosto, 13:31•BRUXELAS•ZBF

(ANSA) - A ministra italiana das Relações Exteriores, Federica Mogherini, afirmou nesta sexta-feira (15) que a União Europeia (UE) precisa discutir uma posição comum em relação à intervenção no Iraque e a um possível envio de armas à população curda.

"É necessária uma discussão e uma posição única da UE. Os curdos, neste momento, precisam de apoio. Devemos encontrar as formas corretas de fazer isso, com o envolvimento direto do governo de Bagdá", comentou a chanceler, em Bruxelas.

A italiana destacou também que espera que o novo governo do Iraque seja formado nos próximos dias, "e não em semanas". "A notícia da renúncia de Maliki é positiva. Devemos colocar toda a pressão política possível para a formação de um novo governo em Bagdá e, com ele, reforçar a liderança autônoma do Curdistão", disse.

Após resistir durante alguns dias, o primeiro-ministro do Iraque, Nuri al Maliki, decidiu renunciar ao cargo e declarar apoio a Haider al Abadi, que foi encarregado de formar um novo governo pelo presidente Fuad Masum na última segunda-feira (11). O anúncio foi feito por meio de um discurso televisivo realizado ontem (14) pelo premier.

De orientação xiita, Maliki vinha sendo pressionado para abrir mão da possibilidade de um terceiro mandato, já que muitos o acusam de ter uma parcela de responsabilidade nos recentes conflitos no país, ao dar pouco espaço para os sunitas em sua administração.

Atualmente, o Iraque enfrenta uma grave crise política e uma onda de violência causada pelo avanço do grupo de jihadistas sunitas Estado Islâmico do Iraque e do Levante (Isis, na sigla em inglês). Os rebeldes têm ameaçado a estabilidade do país e dominado áreas entre o Iraque e a Síria. (ANSA)
ANSA
Fonte ANSA 15/08/2014 ás 13h

Compartilhe

Itália exige posição comum da UE em crise no Iraque