Itália e EUA reiteram necessidade de aumentar número de soldados no Afeganistão

Fonte Ansa Flash. 04/12/2009 às 13h

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, e a secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, conversaram hoje em Bruxelas sobre a importância de convencer os demais países que possuem tropas no Afeganistão a aumentar o número de soldados na região.

Segundo fontes próximas, Frattini e Hillary tiveram uma conversa "muito cordial", que ocorreu durante o encontro de chanceleres dos países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

"Contamos também com vocês", disse a chefe da Diplomacia norte-americana a Frattini, referindo-se à nova estratégia de ocupação divulgada pelo presidente Barack Obama, que incluiu o envio de mais 30 mil militares ao Afeganistão.

Para formar as novas tropas, os Estados Unidos pediram a colaboração dos demais integrantes da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em inglês), responsável pelas tropas no país ocupado.

Atendendo à solicitação, o Conselho de Ministros da Itália decidiu ontem mandar mais mil homens à região ocupada. Com isso, o número de cidadãos do país subirá para quatro mil.

Em resposta a Hillary, Frattini afirmou que depois da decisão italiana, "agora é preciso convencer também os outros [países]".

Antes de entrar na reunião, o chanceler italiano explicou a jornalistas que o governo do premier Silvio Berlusconi aumentará também o número de policiais em treinamento, com o envio de 200 homens.

Em seu discurso durante o encontro, Frattini afirmou ainda que não "se pode deixar o compromisso no Afeganistão somente sobre os Estados Unidos".

Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 04/12/2009 ás 13h

Compartilhe

Itália e EUA reiteram necessidade de aumentar número de soldados no Afeganistão