Itália decide não adiar retorno às aulas

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
A Federação Italiana de Pediatras (FIP) informou hoje que não promoverá o adiamento das aulas para enfrentar a difusão da gripe A (H1N1), seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo informou o presidente da entidade, Giuseppe Mele, o órgão compartilha das recomendações da OMS, que nunca pediu para adiar o retorno às aulas, medida considerada de pouco ou nenhum efeito. Os italianos retornam das férias no mês de setembro e a FIP considera apenas o eventual fechamento de uma ou mais instituições de ensino.

O país também já se prepara para as estações de outono e inverno, quando deve registrar um grande número de casos suspeitos de gripe estacionaria e A (H1N1).

"Estamos treinados para as emergências, mas não nego que para algumas regiões, principalmente àquelas afetadas pela crise [econômica], a pandemia representa um agravante", informou Cinzia Barletta, representante de uma sociedade médica.

Para a especialista, os maiores riscos estão "nas regiões como Campania, Lazio, Molise e Ligúria, onde há dificuldades para se obter balanços".

Segundo último relatório da OMS, a nova gripe já causou a morte de mais de duas mil pessoas. Na Itália, a campanha de vacinação contra o novo vírus deve começar no mês de outubro. O programa será realizado em duas etapas, ainda sem datas exatas.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Itália decide não adiar retorno às aulas