IPHAN integra expedição ao Rio Negro que mapeará lugares sagrados

Fonte Ascom - DPI 26/02/2013 às 9h

Expedicao ao Rio Negro - Povo TukanoAo longo de três semanas, 18 indígenas das etnias Tukano, Tuyuca, Pira-Tapuia, Bará, Desana, Tariano e Makuna, provenientes dos rios Uaupés, Tiquié e Pirá-Paraná estarão em expedição para percorrer o curso do Rio Negro entre Manaus e São Gabriel da Cachoeira. O objetivo é refazer parte da rota dos lugares sagrados e míticos de seus ancestrais, registrando as narrativas orais de conhecedores tradicionais, com o intuito de refazer parte da rota mítica pela qual seus ancestrais alcançaram os territórios onde até hoje vivem. Essa história faz parte de um extenso acervo de narrativas orais compartilhadas pelos grupos indígenas da família linguística Tukano, falantes de mais de dez línguas, com cerca de 30 mil pessoas, que vivem nas bacias transfronteiriças dos rios.

A expedição, que teve início dia 18 de fevereiro e segue até 11 de março, é parte de um conjunto de ações que vêm sendo apoiadas por diversas instituições, como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), a Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN), o Instituto Socioambiental (ISA) e mais recentemente, o Ministério de Cultura da Colômbia.

Além dos indígenas, participam da expedição conhecedores tradicionais, jovens interessados nesses saberes, documentaristas, lideranças pesquisadores e técnicos das instituições envolvidas. A expectativa inicial é produzir um vídeo-documentário sobre esta parte específica do trajeto mais amplo percorrido pela Anaconda ancestral, que, juntamente com outros materiais gerados, servirá de subsídio à consolidação e desenvolvimento desse programa binacional de cartografia e documentação dos lugares sagrados.

Saiba mais : http://www.socioambiental.org

 

Ascom - DPI
Fonte Ascom - DPI 26/02/2013 ás 9h

Compartilhe

IPHAN integra expedição ao Rio Negro que mapeará lugares sagrados