Investimento estrangeiro direto não deve cobrir déficit em conta corrente, prevê BC

Fonte Agência Brasil 22/03/2013 às 12h


Brasília – O Banco Central (BC) manteve a estimativa do investimento estrangeiro direto que vai para o setor produtivo da economia, em US$ 65 bilhões, o que deve corresponder a 2,68% do Produto Interno Bruto (PIB). O resultado não será mais suficiente para cobrir o saldo negativo das transações correntes, que deve ficar em US$ 67 bilhões este ano.

Apesar do investimento estrangeiro direto ser o mais adequado para financiar o déficit porque é de longo prazo, o país tem outras formas de financiar o resultado negativo. Uma delas é o investimento estrangeiro em ações e títulos de renda fixa.

A projeção do BC para o investimento estrangeiro em ações negociadas em bolsas de valores do Brasil e do exterior passou de US$ 5 bilhões para US$ 10 bilhões. A estimativa para o investimento em títulos no país permaneceu em US$ 5 bilhões.

No primeiro bimestre deste ano, o investimento estrangeiro direto chegou a US$ 7,517 bilhões, contra US$ 9,051 bilhões, em igual período de 2012. Somente em fevereiro, o país recebeu US$ 3,814 bilhões.

Os investimentos em ações ficaram em US$ 5,301 bilhões contra US$ 5,063 bilhões, registrados nos dois primeiros meses do ano passado. Em fevereiro, esses investimentos chegaram a US$ 1,985 bilhão.

No caso do investimento em títulos negociados no país, o resultado foi US$ 1,375 bilhão, em janeiro e fevereiro de 2013, contra US$ 306 milhões de igual período do ano passado. Somente em fevereiro, os investimentos ficaram em US$ 977 milhões.

 

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 22/03/2013 ás 12h

Compartilhe

Investimento estrangeiro direto não deve cobrir déficit em conta corrente, prevê BC