Into faz mutirão de cirurgias de joelho que vai beneficiar cerca de 100 pacientes

Fonte Agência Brasil 15/04/2013 às 20h

 


Rio de Janeiro – O Instituto Nacional de Traumatologia (Into) iniciou hoje (15) a Semana de Cirurgia do Joelho, um mutirão que vai beneficiar cerca de 100 pacientes que precisam de artroplastia primária, procedimento de substituição da articulação doente por uma próteses no joelho. A cirurgia, considerada de alta complexidade, representa a maior demanda operatória do instituto. O mutirão ocorre até a próxima sexta-feira (19), e vai aumentar a capacidade de atendimento do hospital, diminuindo o tempo de espera pelo procedimento cirúrgico.

Segundo o chefe do Centro de Cirurgia de Joelho do Into, o ortopedista Hugo Cobra, a ação é voltada a pacientes com doenças inflamatórias que afetam o joelho, como artrose e artrites, que desgastam a articulação devido a problemas como o desvio do eixo da perna, obesidade e longevidade. A colocação da prótese tem o objetivo de aliviar a dor e restabelecer a função do joelho.

“Este é um procedimento que devolve qualidade de vida aos pacientes. Os problemas de joelho podem ser muito debilitantes, e a cirurgia deve ser feita o quanto antes para que eles não se transformem em dificuldades ainda maiores para os pacientes”, disse.

O instituto faz aproximadamente mil cirurgias de joelho por ano, a maior parte de artroplastia primária. “A cirurgia de joelho representa a a maior fila do hospital e a maior demanda do Brasil”, explicou o ortopedista. Ele declarou ainda que existe grande demanda pelo procedimento por pacientes da Região Norte, especialmente do Acre, de Rondônia e do Amazonas.

Para o mutirão, o hospital disponibilizou dez cirurgiões, além de profissionais convidados de outros estados. Durante as manhãs do evento, reuniões cientificas ocorrerão com 25 especialistas em joelho. Eles avaliam as cirurgias dia anterior e discutem os próximos procedimentos.

Este é o quinto mutirão de cirurgias ortopédicas do ano. A ação já beneficiou 214 pacientes. Na primeira semana de abril, o mutirão de ortopedia pediátrica atendeu 49 crianças. Em março, 28 cirurgias para a retirada de tumor ósseo acabaram com a fila para o procedimento. Em fevereiro, 107 pacientes tiverem colocadas próteses no quadril, e um mutirão de coluna operou 30 pessoas com casos graves de escoliose.

Como parte das atividades da semana, na tarde desta segunda-feira foi feita uma campanha especial de doação de sangue, com a instalação de um posto de coleta móvel do In stituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti (Hemorio) no Into. A intenção foi estimular a participação de funcionários, parentes dos pacientes, visitantes e voluntários.

Para ajudar na recuperação dos pacientes depois das cirurgias, a unidade de reabilitação do Into deu início, no mês passado, a um programa de fisioterapia pré-operatória que vai abranger 25% das pessoas operadas no mutirão de cirurgias do joelho. Os pacientes foram escolhidos segundo critérios de avaliação e indicação clínica para fisioterapia. De acordo com o Into, o programa pretende fortalecer também o membro não operado, além de capacitar as pessoas para que possam praticar os exercícios em casa ou em unidades próximas de onde residem.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 15/04/2013 ás 20h

Compartilhe

Into faz mutirão de cirurgias de joelho que vai beneficiar cerca de 100 pacientes